Poetisa Leidiana S. Silva

Poetisa Leidiana S. Silva
********

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

O MATUTO SONHADOR


Um matuto sonhador
Lá das quebradas do sertão
Queria um emprego
Que o enriquecesse rápidão,

Escreveu uma carta de apresentação
E enviou para a mais conceituada
Empresa da Região

Pa Inpesa Tal
do sinho Fulano de Tal

Mia grasa de batizo é Serafim D Luz
mair pode me xama daluz
eu to imvianu ece bilete pas vaga da
ara adiminixtativa e petredo cocorer
a vaga de acecer adiminixtativo
eu num imtedo nada do acuto mair
podu apeder poir nigem nace cabeno
e é meu sonhu derde piqenu tabaia de
gavata e vertido palito lirtado
eu nu vejo a ora de cumeca

Gradicido
                 
         Daluz

Esse matuto,
É mesmo sem noção
Sem nem ao menos
Um décimo de estudo
Alimentou essa ilusão

O pobre Serafim logo soube da verdade
Que não tinha, a menor chance
Para a sua infelicidade

Oh Serafim
Toma tento homem de Deus
E procura um emprego
Compatível ao seu perfil

E se esse é seu sonho
Estude e corra atrás
Conquiste o que deseja
E conquiste um pouco mais...


Leidiana S Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário