Poetisa Leidiana S. Silva

Poetisa Leidiana S. Silva
********

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

TRÁGICO DESTINO

Conheci um casal
Que era bem liberal
Ele não fumava nem bebia
Já ela tudo isso fazia

Ela bebia, todos os dias...
E não via o quanto ele sofria
Caia pelas ruas
E andava quase nua

Ficava jogada as traças
De cachorros lamber a boca
Ela era tão largada
Que era chamada de louca.

Coitado do rapaz
Que infelicidade!
Um homem, ser chacota;
De toda uma cidade

Mais ele não agüentou
Aquela vida não
Foi embora de uma vez
Para Maranhão

Enquanto ela ficou
Nessa vida a sofrer
Bebendo noite e dia
Estava quase a morrer

Foi quando conheceu
Uma casa de oração
Pedindo forcas a Deus
Ela num bebeu mais não.

Mais já era muito tarde
Pra voltar pro seu marido
Porque de tanto desgosto
Ele já tinha morrido.


Leidiana S Silva
           

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário