Poetisa Leidiana S. Silva

Poetisa Leidiana S. Silva
********

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

ORELHÃO



Nunca vir maior
Nem num animal
A sua grandeza
É fenomenal

É um guarda sol
Protetor solar
Na sua linhagem
É o maior que ha

Socorro no ar puro
Quando preciso é
Fazer uma ligação
Conectar-se com o mundão

Orelhão amigo
De quem telefone não tem
Orelha do orelhão
Não tem para ninguém

Orelhão na chuva
É como um guarda chuva
Protege sua cabeça
Como se fosse uma luva

Ele foi uma inversão
Que marcou a nossa historia
Pois está sempre a disposição
A todo o instante a toda hora

Leidiana S Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário