Poetisa Leidiana S. Silva

Poetisa Leidiana S. Silva
********

sábado, 22 de dezembro de 2012

CALA TI BOCA


Cala, ti boca
Minha boca...
Que tanto fala
E não se cala

Por mais que eu queira
Essa boca não cala
Nem mascando chiclete
Imagine chupando bala

Não cala...
Nem arrumando a casa
Ou empurrando uma mala
Só fala...

Para tudo tem fôlego
Essa boca faladeira
Mas, pelo menos essa boca
Não fala besteira

Fala sem pausa
Sem a voz cortar
Fala em sequencia
Não para de falar

Xiii... é brincadeira...
O tanto que ela fala
Já estou sem paciência
De tanto ouvir essa fala

Não se cala
Não entala
Não se morde
Ela só fala...

Não aguento mais...
Já falei que essa boca
Ainda vai...
Deixar-me louca

De tanto ouvir
De tanto falar
Esse blá-blá-blá...
Por favor: Pode calar?

Agora só me resta
É extravasar...
Mandando essa boca
Faladeira se calar

É isso aí... vou mandar
Um cala ti boca!
Para essa boca calar:
Por favor! Cala boca.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário