Poetisa Leidiana S. Silva

Poetisa Leidiana S. Silva
********

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

NAVEGANTE MAR



Mar ó mar
Vou em te me banhar
Minha alma lavar
Sobre te navegar

Mar de saudades
Mar de solidão
Mar de amargura
Mar de desilusão

Solitário navegante
De viver amargurado
Esperando iludido
O tesouro encantado

Numa ilha bem distante
Na imensidão do mar
Ansioso espero a hora
Do tesouro encontrar

Atracar-me em um porto
Numa taberna repousar
E no véu do amanhecer
Mar à dentro retornar

Mar que estou a me embriagar
Mar no qual estou a viver
Mesmo assim embriagado
Navegante quero ser

Com a busula enguicada
Sem saber para onde ir
Mar, navegante mar
Meu caminho estou a seguir

Sei que um dia inesperado
Acharei o meu caminho
Nesse dia ò mar navegante
Não me sentirei sozinho

Vou achar o meu caminho
E sua roto vou seguir
Neste dia a alegria
Tomará conta de mim

Aí sim desfrutarei
Do meu tesouro tão esperado
Lavarei a minha alma
Desapegarei- me do passado

Emfim serei feliz
Mas continuarei navegando
Pois quero estar sempre
Navegar-te ano a ano

Navegante sou
Esplorador do mar
E sorrindo ou chorando
Navegarei sem hesitar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário