Poetisa Leidiana S. Silva

Poetisa Leidiana S. Silva
********

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

MINHA INFÂNCIA - MINHAS BONECAS


Quando eu era menina
De boneca eu brincava
Com minhas amiguinhas
Quando minha a mãe deixava


Eu amava minhas bonecas
Que eu ganhava de vez em quando
Umas de plástico, porcelana
E a maioria era de pano


Pois por causa da pobreza
Minha mãe não podia comprar
Uma boneca bem bonita

Para me presentear

Então ela fazia
Com as suas próprias mãos
As mais lindas bonecas de pano
Que meus olhos via, então...


Para mim as mais bonitas
Bonecas de pano da região

Eu amava aquelas bonecas
Com todo o meu coração

Eu então as nomeavam
Com nomes lindo e descente
Pois as bonecas para mim
Era como se fossem gente


Claudia, Magali
Priscila, Vana e Nana
Angélica, Tica, Juliana
Para mim era bacana


Boneca de pano
Cabelo linha de crochê
Que eu até penteava

Para penteado fazer

E as vezes eu molhava
Para poder cortar
Quando de cabeleireira
Inventava de brincar


Trocava de roupinha
E colocava para dormir
Jamais as estragava
Muito eu valorizava


E depois de brincar
Sempre tratava de guardar

Pois tinha muito medo
De minha bonecas sujar

Eu também tinha uma boneca
Do tamanhão de um bebê

Que deixava impressionado
Todos que chegava a ver

Que ganhei de uma mulher
Que morava no sudeste
E me trouxe de presente
Numa visita ao nordeste


Quando com ela eu brincava
Todos a queria olhar
Pensando ser criança
Com medo de eu judiar


Também lembro de uma boneca
Que eu chamava de Lili
Feita pela minha mãe
Com olhos de botão


De 
pernas e braços fininhos
Só que tinha pés e mãos
Essa foi a minha primeira
Boneca de pano do coração


Ela depois pegou o jeito
E começou a costurar
As melhores bonecas
De pano para eu brincar


No dia das crianças
E também no natal
No meu aniversário
E também pra me agradar


Depois que as coisa melhoraram
O meu pai mandou comprar
Para mim uma boneca
Bem granfina de chorar


Que para mim foi novidade
Pois só quem tinha da boneca
Era a classe média da Cidade

Parecia uma maneca

Só que a boneca
Tinha cara de uma mocinha
Mas quando eu a virava
Ela dava uma choradinha


...e não era uma nenémzinha


De todas aquelas surpresas
Até hoje tenho saudades
A vida era mais feliz
E cheia de simplicidade


Hoje em dia a minha filha!
Até parece uma piada
Faz das bonecas coleção
Pois tem de toda variedade


Tudo o que deseja
Uma menina da sua idade
Ela expõe em sua cama

Na maior naturalidade

Não sabe onde colocar
E não gosta de brincar

Boneca para ela
É só pra colecionar

E são lindas bonecas
E brinquedos que lhe dou
Pena que essa menina
Nada disso dá valor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário