Poetisa Leidiana S. Silva

Poetisa Leidiana S. Silva
********

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

NAÇÃO DESPROTEGIDA

O País está assolado
De roubalheira e corrupção
Pobre não tem mais trabalho
Saúde, nem educação

Tomados pela impunidade
Os homens que estão no poder
Roubam muito e sem medo
Pois ninguém vai os prender

Não respeitam seu País
Muito menos sua nação
Leva o povo a miséria
Sem nenhuma comoção

Sobe juros, aumenta impostos
Manipula o povão
Tapiando com promessas
Que no fim não cumpre não

São tomado os direitos
Que já foram conquistados
Ao invés de aprovarem novos
Os velhos que são reformados

É descaso com a saúde
Segurança e educação
Falta água e comida
E até o ganha pão

O governo disparou
Com a alta do imposto
Já o salário é o contrário
De tão mínimo dá desgosto

Com o atual salário
Não dá mesmo pra viver
Do jeito que as coisas andam
Os pobres vão é perecer

País da desigualdade
Onde uns tem é de mais
Já outros nada tem
E o governo nada faz

Infelizmente os governos
Não tão pensando na nação
Dos pobres só estão querendo
Os seus votos na eleição

Depois disso eles esquecem
De promessas anterior
Que só chegaram no poder
Porque o povo os confiou

É muito decepcionante
Viver nessa situação
Vendo um monte de corruptos
Roubando sem uma punição

Viver a desigualdade
Assistir a corrupção
Afundar o seu País
Destruí a sua nação

O dinheiro corrompeu
O homem e seu coração
A maioria dos políticos
São uma Corja de ladrão

Essa é a realidade
Vivida na atualidade
Onde todos estão por dentro
Mas escondem a verdade

O que resta é lutar
Reconquistar o que perdeu
E pensar bem da próxima vez
Quem vai ganhar o voto seu!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário