Poetisa Leidiana S. Silva

Poetisa Leidiana S. Silva
********

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

OPRESSÃO VIVIDA


Ninguém está na minha pele
Ninguém sente a minha dor
Ninguém passa o que eu passo
Meus tormentos oh que horror

Mesmo assim alguém me aponta
Fala que eu: Nada sentir
E quando eu me desabafo
Vejo que tempo perdi

É uma péssima sensação
De desfeita e humilhação
Não imagina que é de carne
O meu pobre coração

Crítica os meu sentimentos
Sem passar o que passei
Sem está na minha pele
Pra saber o que pensei

Não sabe o que se passa
Dentro da minha cabeça
Já pensei deixar de mão
Antes que eu enlouqueça

Acha que: o que sinto
Fica fria: é nada não!
Não pensa está prejudicando
E me pondo em confusão

Minha cabeça chega a girar
Minha mente a confundir
Chego até a pensar
O que estou fazendo aqui

Acho mesmo que no mundo
Não há lugar para mim
Me vem grande confusão
E só penso em sumir

Dá aquela paranóia
Penso até que vou morrer
Chego a procurar um buraco
Para dentro me esconder

Já pensei em desistir
De tudo em minha vida
Porque penso: não sou nada
E que isso não é vida

Daí me bate um desespero
Penso mesmo nada sou
E se alguém me faz descaso
Aí meu mundo acabou

Esse é meu sentimento
Totalmente de deprê
Não cheguei a me matar
Mas só penso em morrer

O que preciso é de cuidado
E de um pouco de atenção
De alguém que me entenda
E que me tenha compreensão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário