Poetisa Leidiana S. Silva

Poetisa Leidiana S. Silva
********

terça-feira, 1 de março de 2016

A MAIS SUBLIME DAS BELEZAS


A mais linda das belezas
É a beleza da alma
É a beleza interior
Aquela que ninguém apalma

Pois a beleza exterior
Se acaba, deteriora
Mas a beleza da alma
Na face erradia
De dentro para fora
Tudo a alma clareia

O amor é cego
E não tem vaidade
O amor é muito simples
E não tem falsidade

O amor não se vangloria
E não se apega com aparência
Se alegra com o simples
Valoriza a inocência

Bonito mesmo para o amor
É a amizade e compreensão
É o apego lado a lado
Companheirismo e união

Beleza da aparência
Nada é perto do amor
O importante é a alma
Ser sensível como uma flor

Essa é a maior beleza
Essa sim impressiona
A beleza da alma
Quem a ver não questiona

Feliz é quem pode ver
E sabe dar valor
Reconhece a beleza
Que o destino reservou

Não adianta correr
Excluir ou recusar
Pois o que tem que ser
Na hora certa será

Atenção não se engane
O mais simples dê valor
Não se esqueça que a beleza
Mais sublime é o amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário