Poetisa Leidiana S. Silva

Poetisa Leidiana S. Silva
********

quinta-feira, 28 de abril de 2016

A LEI DO RETORNO

Te olham com maus olhos
De ti falam muito mal
Apontam-te sem dó
Querendo ser o maioral
Sem nem um pouco de piedade
Desfaz de ti achando normal

E você vive a decepção
Com grande dor no coração
Por saber que ninguém
Por você tem compaixão
Todos acham simplesmente
Que você: Nada é, "não!"

Mas o mundo da voltas
Os opostos se atraem
E quem, acham nada valer
Na verdade vale mais
E assim terá o bom pago
Aquele que tanto te desfaz

A mesma boca que abriu
E com palavras te feriu
Os olhos que te viu
E com maldade te julgou
E também aquelas mãos
Que os dedos te apontou

Os mesmos olhos irão ver
O queixo vai cair
As mãos que te apontou
A tua vitória vai aplaudir
E a boca arrogante
Vai dizer: "Desculpe-me!"

Isso vai acontecer
É só confiar
E acima de tudo
Você tem que esperar
Acredite, pois você
Veio ao mundo para brilhar

Assim é a vida
Totalmente radical
Faça sempre o bem
Jamais faças mal
E nunca se esquece
Que você é especial

O que se planta "colhe"
O que procura "acha"
Desejos realiza
"Por mais que mal faça"
E sempre acaba hipertenso
Quem não aguenta com pirraça

Olha! preste atenção
Pois falo pro teu bem
Nunca, nunca queira ser
Melhor do que ninguém
Porque você nunca sabe
Quando irá... precisar de alguém.

Isso faz parte da lei do retorno
E se duvidar olhe bem ao redor
Pois, se não aprender a ser humilde
Você vai, é... acabar ficando só
Ao invés de bam-bam-bam maioral
Você vai ser... é digno de dó.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário