Poetisa Leidiana S. Silva

Poetisa Leidiana S. Silva
********

terça-feira, 19 de abril de 2016

TOTAL DECEPÇÃO

Quando você estava bem
Todos dava parabéns!
Era bem reconhecido
Amigos tinha quase cem!
Hummm! Muito mais de cem...

Mas na hora da precisão
Viu que não, tinha ninguém
Viu que estava, era só
E os seus supostos amigos
Não queria o seu bem

Quando sorria todos viam
Mas quando chorou
Ninguém olhou
Ninguém ti valeu
Ninguém ti ajudou

Você se desestabelizou
Quando menos esperava;
Sua vida desmoronou
Pois quem achava que era amigo
Do seu lado não ficou

Um só amigo não sobrou
Nenhum amigo apareceu
Nenhum amigo ti deu a mão
Nenhum amigo de valeu
Pois todos, "desapareceu!"

Quando triste esteve
Ninguém se importou;
Na dor que você decaiu
Ninguém te acudiu...
Fezendo de conta, que não te viu

Além de não te ajudar
Ainda te agourou...
Dizendo: Não vai levantar!
O teu bem não desejou
"E teu ânimo afundou!"

Você no chão caiu
E ninguém te levantou;
Muitos te julgaram...
E o invés de dar a mão
Ao contrário: Te apontou...

É triste, muito triste...
Viver só e desprezado;
Procurar por uma ajuda
"E não achar"
Por nenhum lado

É ruim, muito ruim
Invisível assim viver;
Na hora da precisão
Ninguém ajudar você!
"Ninguém ti socorrer"

A dor do despreso
A dor da solidão;
A dor do abandono
E a dor da indiferença
São "dor que dói" no coração

O mais triste dessa tristeza
É saber que a amizade
Da maior parte das pessoas
É regada a falsidade
Não tem veracidade

Quando você estava bem
Para todos era "Alguém"
Tinha muitos ao teu redor
Mas na hora da precisão
Nenhum ti estendeu a mão

Para vencer esse drama
A solução é levantar
E a tristeza suportar;
Tocar a vida em frente
Firme, sem se lamentar

A vida é assim
Tem bons momentos e ruins
Mas não é o fim
Sua força interior
Lhe fará um vencedor

E sem ressentimento
Seja como uma criança
Com pureza e paciência
Ajude quem de ti precisa
E faça a diferença.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário