Poetisa Leidiana S. Silva

Poetisa Leidiana S. Silva
********

domingo, 31 de julho de 2016

COISAS QUE ACONTECEM

A angústia me cerca
Ela me espreme
O meu coração aperta
E a minha alma geme

A tristeza me consome
A tormenta me corrói
O desespero me toma
E a minha alma dói

Choro sem motivo
Entro em desespero
Olho para os lados
Sinto-Me em um pesadelo

Me toma uma aflição
E sem saber o que fazer
Desapontada eu fico
E não sei o que dizer

Olho em todo canto
Procuro uma solução
Algo ou alguém
Que me estenda a mão

Só que olho atentamente
E não vejo ninguém
Ninguém para me ajudar
Que queira o meu bem

A aflição aumenta
Por ver o fim da linha
Saber que tem tanta gente
Mas eu estou sozinha

Daí amargurada
Coloco-me a chorar
E procuro um buraco
Para viva me enterrar

Um alívio temporário
É chorar, chorar, chorar...
E o ideal é que esteja só
Sem ninguém pra me olhar

Eu sou daquele tipo
Que chora a escondida
E se alguém me ver chorar
Me deixa contrangida

Choro todas lágrimas
Até os olhos secar
Choro, choro tanto
Choro de soluçar

Paro de chorar
E fico distraída
Fico só pensando
O que fazer da vida

E em fim com muito custo
Tudo volta ao normal
Até a tristeza novamente
Derrubar o meu astral.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário