Poetisa Leidiana S. Silva

Poetisa Leidiana S. Silva
********

sábado, 14 de janeiro de 2017

O QUE FUI E O QUE SOU

Acredite já fui ruiva
E agora estou morena
Hoje sou gente grande
Mas também já fui pequena

Já tive cabelo longo
E também chanel
Já cortei bem curtino
E já usei chapéu

Eu já fui gordinha
Mas magra fiquei
E já perdi a conta
Que emagreci e engordei

Se não sou bonita
Feia também não sou
Para mim o que importa
É que eu me dou valor

Já criei a unha
E voltei a cordar
Não tenho paciência
Para as unhas criar

Não conto quantas vezes
O sono eu perdir
Contei vários carneiros
E não voltei dormir

Sozinha sem um lar
Até já dormir na rua
Já passei sede e fome
E já conversei com lua

Já viajei de ônibus
Mas nunca voei
Já até pilotei moto
Mas foi a pé que mais andei

Já pulei muita corda
E brinquei de boneca
Também já caí muito
Andando de bicicleta

Já me banhei no mar
E tomei banho de rio
Já me molhei na chuva
E depois fiquei com frio

Hoje tenho televisão
O que antes eu não tinha
Quando eu era pequena
Só assistia da vizinha

Não aprendi datilografia
E isso muito me frustrou
Só que bem melhor que isso
Hoje escrevo com computador

Estudar era o meu sonho
E professora me formar
Enfim não tive essa chance
Mas sou algo espetacular

Mesmo sem ter bom estudo
Uma escritora eu virei
Hoje sou uma poetisa
Minha meta conquistei

Pois não vou uma professora
E não pude lesionar
Mas sei que um dia minha poesia
Em sala de aula vai estar

Muito eu já amei
Mas nunca fui amada
Pois quando esperei carinho
Fui mais foi desprezada

Quase toda minha vida
Foi de total frustação
Mas nada me fez desistir
De minha realização

Já fui uma menina
E hoje sou mulher
Mas sempre fui do tipo
Que sabe o que quer

Tudo o que já fui
E que hoje sou
Pode ter certeza
Nada em mim mudou

Hoje tenho uma casa
Uma família formei
Mas continuo a sonhar
Jamais desistirei

Sei que nada é fácil
Pois para mim nunca foi
Mas a vida continua
O resto te conto depois

Mesmo com tanto fracasso
Meu sonho continuou
Tudo o que passei
Foi o que fez quem eu sou

Na verdade o que fui
E também o que sou
É uma poeta sonhadora
Que sofreu mais superou

Depois de tanto sofrer
Depois de tanto chorar
Acredito plenamente
Minha estrela irá brilhar

Apesar de muito querer
Nunca fui professora
Mas uma coisa me tornei
Uma Poeta sonhadora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário