Poetisa Leidiana S. Silva

Poetisa Leidiana S. Silva
********

sábado, 28 de janeiro de 2017

UMA PRESA FÁCIL

Vi um pássaro ferido
Vagando pelo chão
Sem conseguir voar
Foi de partir o coração

Vi o passarinho triste
Passarinho maltratado
Além de não poder voar
Estava desorientado

Com sua asa quebrada
E sem poder sair do chão
Sem saber o que fazer
Mergulhou na solidão

Andei até investigando
O quê que o machucou
E reparei: "O galho da árvore"
Com seu ninho se quebrou

Isso fez com que
Você caisse no chão
Até imaginei a sena
E me doeu o coração

Passarinho desesperado
O meu coração tocou
Mas o que eu posso fazer
Se o teu ninho se desmanchou

Um passarinho novo
Que ainda não sabe voar;
E pela asa estar quebrada
Não dá nem para tentar

Oh! Que dó... que judiação!
Foi ver esse passarinho
Vagando triste pelo chão
Onde é cheio de gavião

Eu queria passarinho
Queria muito te ajudar
Mas gavião também é pássaro
E precisa se alimentar

Esse é o nosso mundo
E por mais que cause dor
Existe presa a ser comida
E para "comer" o predador

Essa é uma grande lei
Lei da própria natureza
Que apesar de assustadora
No fundo é uma beleza

Um passarinho no chão
Com sua asa quebrada
Infelizmente passarinho
Eu não posso fazer nada

Um passarinho triste
Passarinho assustado
No fundo ele até já sabe
Que há perigo em todo lado

É uma presa fácil
Um pássaro novinho
Que não sabe voar
Caído do seu ninho

Um pássaro machucado
Que não pode voar
E também não tem um ninho
Dói até de imaginar

Pois é... "um passarinho"
Que não sabe se cuidar;
Infelizmente passarinho
Não tem como te ajudar

O que posso fazer
É o meu adeus te dar
Adeus passarinho...
O gavião vai te pegar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário