quarta-feira, 19 de setembro de 2018

DILEMA DE INCERTEZAS

Nem tudo é o que parece
A vida é feita de engano
Variações altos e baixos
E de trágicos desengano

A vida é mesmo assim
Aquele vai... ou não vai
Uns momentos de guerra
Outros momentos de paz

A vida é melancólica
Cheia de nostalgia
A vida vai variando
E assim passa o dia

Normalmente você acha
E, rara... raramente é...
Você pensa que caiu
E por milagre está de pé

Você acha que está bem
E pode ser que não está
Pensa em algo está ali...
Quando ver, está acolá...

A vida é meio complicada
E também ela é perfeita
Pois uma hora está errada
Mas com jeitinho se ajeita

Um dilema muito doido
Daquele tipo atrapalhado
Tipo acha está sozinho
Com alguém, bem do lado

Aquele faz e não termina
Um tal de volta do caminho
Mesmo em meio a multidão
Ainda sinto-me sozinho

Neste mundo sou invisível
Sozinho.... e sem ninguém
Quem você pensa ter amor
Na verdade é quem não tem

Nem tudo é um que parece
Este ditado já nos diz
Por toda vida você tenta
Sem sucesso em ser feliz

Esse dilema continua...
E persiste em torturar
Você fica meio sem chão
Com vontade de chorar

E sem saber o que fazer
Você fica ali parado
Em constante desespero
Neste mundo atormentado

Dilema de incertezas
Em forma de poema
Algo, meio... confuso
Mesmo assim, dilema

Dilema aterrorizante
Essa é a definição
E vencer este dilema
Eis a sua real missão.

terça-feira, 18 de setembro de 2018

NINGUÉM CURTE

Ninguém curte ficar só
Naquela solidão total
Aquele que sozinho vive
Uma hora passa mal...

Ninguém quer ficar sozinho
Ninguém sozinho quer ficar
Todo mundo nesta vida
Quem alguém para lhe amar

Ninguém curte um calabouço
Ninguém curte uma sela
Ninguém curte um quarto escuro
Sem junto ter alguém com ela

Ninguém curte a velhice
E nem curte a juventude
Sem alguém para dar força
Sem alguém que lhe ajude

Ninguém de verdade
Curte uma diversão
Se não tiver alguém
Para lhe dar atenção

Ninguém curte a viuvez
E nem curte a solteirice
Sem alguém que lhe deseje
Sem alguém que lhe cubiçe

Ninguém curte ficar bêbado
Ninguém curte embebedar
Todo mundo quer beber
E sóbrio sempre quer estar

Ninguém... curte pirraça
E nem curte provocação
Afrontamento prorrogado
Adoece o coração

E falando de afronta
Ninguém curte afrontar
Mas quando se é afrontado
A vontade éh revidar

Só que não vale a pena
Ninguém curte confusão
Afronta não merece crédito
E nem merece atenção

Ninguém curte ser desfeito
Ninguém quer desfeito ser
Se você desfaz de alguém
Ele o mesmo quer te fazer

Ninguém curte a solidão
E sabendo ou não nadar
Ninguém que ficar perdido
A meriva em alto mar

Ninguém curte está só...
Ninguém curte só está
Quem não curte casamento
Quer no mínimo namorar

Ninguém curte se enganar
Ninguém curte se iludir
Ninguém curte "só..." chorar
Chorar, chorar... e não sorrir

Ninguém curte a curtição
Sem companhia pra curtir
Ninguém curte "o tentar"
Já pensando em desistir

Curtir é gostar ou não
É desistir ou persistir
"Ninguém" Curte querer!
E alguém vim lhe impedir

Ninguém curte a derrota
Ninguém curte esmorecer
E todo mundo que tenta
O seu intuito, é de vencer

Isso aqui é a Real
Essa é a realidade
E curta que não curta
És uma pura verdade.

sábado, 1 de setembro de 2018

UM BASTA

Depois de tantas brigas
De viver de ilusão
Depois de tantas mágoas
Se partiu meu coração

Você briga sem motivo
É muito constrangimento
Você briga a todo instante
Até desfaz do meu amor

Você dorme brigando
Acorda querendo brigar
Você briga o dia todo
E a noite quer continuar

Eu já não aguento mais
Já não sei o que fazer
É tão grande minha angústia
Que já não quero nem viver

Mas assim não dá
Não dá para continuar
Desse jeito só brigando
Sei que não vou aguentar

Preste bem atenção
O que falo para você
Se continuar assim
Você vai é me perder

Não tenho mais forças
E nem disposição
Estou muito magoada
Machucou meu coração

Se você parar e pensar
E tudo... analisar
Você vai perceber
Que até parei de brigar

Pois é... cansei!
Cansei de insistir
Cansei tentar
Cansei de me iludir

Cansei de perdoar
Cansei de ter consideração
Cansei de ser chutada
E continuar estender a mão

Cansei de tanto amar
E amada não ser
Cantei de tanta brigas
Eu desisto de você

Agora acabou...
Eu muito te avisei
Você não deu valor
Pois é... Cansei

Esse foi o triste fim
O fim de relacionamento
Uma relação sem amor
Relação sem sentimento

Um amor que acabou
Mesmo ante de começar
Porque um dos envolvidos
Nunca soube o que é amar

Esse foi um basta
Um basta de ilusão
Um basta de brigar
De viver na solidão

Você não me entende
Eu não te compreendo
E ambos infelizes
Nós dois está vivendo

É isso aí...! Cansei
Não adianta insistir
Reconciliar de novo
É querer se iludir.

QUEM DERA EU

Pensativa, eu...
Dera, quem me dera...
Todas estações do ano
Fossem prima vera

Ah... quem dera eu...
Se felicidade "me pertencia!"
Não ficava com ela só para mim
Para todas pessoas à distribuía

Éh! Quem dera eu...
Se minha a felicidade fosse
Pois eu ia distribui-lá
Como se ela fosse doce

Quem dera, quem me dera...
Que felicidade me fosse dada
Eu à grudaria dentro de mim
E não a largaria, por nada

Quem dera essa simples mortal
Quem dera a essa imperfeição
Digna da felicidade fosse
Se tivesse a felicidade em mão

Quem dera eu fosse feliz
Quem dera tivesse felicidade
Quem dera eu...
Se isso virasse uma realidade

Quem me dera fosse verdade
O sonho que vivo a sonhar
Esse sonho de ser feliz
E de felicidade espalhar

Mesmo assim vivo a sonhar
Sonhando vivo a viver
E enquanto não acontece
Sonhando vou permanecer

E vivo dia, após dia..
Disfarço minha tristeza
Com o mínimo de alegria
Essa é minha fortaleza

Vivo de momento
Momento sim, momento não
Mas um momento ou outro
Sei que serei feliz de coração

Quem dera eu...
"A mim!" Quem dera?
Felicidade onde andarás
Minha pessoa ti espera

Vou esperar a felicidade
Muito... feliz eu ainda serei
E um dia... vou dizer!
Valeu a pena o que esperei.

sexta-feira, 31 de agosto de 2018

UMA RELÍQUIA DE AMOR

Há muitos anos guardado
Algo muito inspirador
Não falo de obra de arte
Estou falando de um amor

Exemplo de sentimento
Fonte de inspiração
Um amor companheiro
Transbordado de paixão

Um modelo de amor
Um amor sem fim
Esse foi o nosso amor
Qual ainda vive em mim

"O seu amor por mim
E meu amor por você
Era mesmo muito lindo
Bem gostoso de se ver"

Um amor que sofreu
Juntinho e não largou
Ficando lado a lado
E nunca se separou

Aquele amor que cuida
Um amor que não desfaz
Amor que até hoje
Igual nunca vi, jamais

Nosso amor é relíquia
Igual não houve ou haverá
O casal você e eu
Nasceu mesmo pra se amar

Uma relíquia de amor
Um modelo de sentimento
Guardado dentro do coração
Que suportou até o tempo

Um amor muito bonito
Um amor duradouro
Que no baú do sentimento
Eis ele o maior tesouro

"Há muitos anos guardado
Há tempos adormecido
Um clássico de cinema
Que por nós dois foi vivido"

Dificuldade da vida
Não mudou nosso amor
Mas o nosso corpo frágil
Com o tempo enrugou

Então a velhice chegou
E você adormeceu
E não mais acordou
E só ficou um adeus

Você para sempre se foi
Se foi e não mais voltou
Mas no meu coração
O sentimento continuou

Nosso amor eternizado
Ficou em meu coração
Guardado na lembrança
Amor sem comparação

Esse foi meu grande amor
Foi meu grande amor vivido
Meu príncipe encantado
Quem eu chamava de querido

Meu amor por ele
O amor dele em mim
O amor de uma vida
Um amor sem fim.