domingo, 2 de dezembro de 2018

POR DETRÁS DA CORTINA

Por detrás da cortina
É que, tudo... começa
Guiado por curiosidade
O público se interessa

Por detrás da cortina
É que começa acontecer
Justo onde, obviamente...
"A platéia nada ver!"

Por detrás da cortina
Começa a preparação
E na platéia, o público
Espera com empolgação

Quando a cortina
Começa a se abrir
A platéia eufórica
Começa a aplaudir

A cortina se abre...
Para o show começar
A platéia aplaude e vibra
Uns a rir, outros a chorar

Na abertura da cortina
Rola muita emoção
É aquele famoso
Aguenta... coração...

A abertura da cortina
É uma coisa divertida
Quem não quer ter aberta
Às cortinas da sua vida?

Quem não quer ser aplaudido?
Chato éh se for vaiado
Quem não quer ter uma platéia?
Quem não quer ser admirado?

Pois bem, é assim que acontece
Assim começa e assim termina
O abrir e fechar da cortina
Realmente..., isso é uma sina

Pois assim também é a vida
Assim é o dilema de viver
Onde a cortina representa a vida
E o palco representa você

Você se abre para o mundo
Mas nem a todos, vai agradar
Pois alguns vão te aplaudir
Enquanto outros vão te vaiar

E pelo fato de que nesta vida
Você a todos nunca agradará
Por certo será amado por uns
Enquanto outros irão te odiar

Então agrade a si mesmo
Pois só assim será feliz
Faça..., e faça bem feito
E para todos moste "Eu fiz!"

Então abra a sua cortina
Mostre-se para o mundo
Mas seja o ator principal
Não o figurante do fundo

Brilhe em meio ao palco
Açene para a platéia
Siga rumo a seu destino
Seja o alfa da alcatéia

Seja a platéia de si mesmo
Para auto lhe críticar
Elogios e críticas são preciso
Para se manter e até melhorar

Nunca..., Jamais desista
Não esqueça da cortina abrir
Desligue-se do seu casulo
Deixe a sua borboleta sair

Voe... mas voe alto...
Voe alto e mais além...
Não se deixe desanimar
Pelo desanimo de ninguém

Prepare-se para o show
Fique atento, preparado
A cortina vai se abrir
Seu show foi confirmado

Prepare-se para voar
Volte à águia dentro de você
Acredito no impossível
Creia que irá vencer

Mostre a sua cara
Mostre em meio a cortina
Lembre-se que tudo começa
E na hora certa termina

Não perca mais seu tempo
É hora de mudar
Nos braços da platéia
Vai... se aconchegar

Saia detrás da cortina
É hora de renovar
Chegue e chegue chegando
Chegue para arrazar

Pois por detrás da cortina
O show vai sempre começar
E no final,  ela se fechando
Por detrás dela vai terminar.

terça-feira, 27 de novembro de 2018

REVIRAVOLTA DO DESTINO

Terrivelmente bandida
Essa foi a vida que escolhi
No dia que nasci pro crime
E para a sociedade morri

Uma psicopata
Uma mulher do mal
Era tudo de ruim
Nada tinha de legal

Minha única coisa boa
Era só minha beleza
Pois eu era tão linha
Que parecia uma princesa

Naquela vida perigosa
N'uma total agitação
Com a arma engatilhada
E o coração na mão

Será que vou sair dessa?
Será que hoje é meu dia
Pensa a mente perversa
"Que até a morte desafia"

Sim! Eu vou sair dessa sim!
Vou sim! Estou em paz
Eu sou ela, mas sou o cara!
Realmente, eu sou demais

Essa é quem era eu...
Foi o que eu me tornei
Pois no mundo do crime
Simplesmente me formei

Foi o que eu virei
Um poço de crueldade
Pois mergulhei no crime
Por capricho e maldade

Eu era realmente a melhor
De uma habilidade natural
Eu era ruim por natureza
Era uma pessoa muito mal

Maldade era meu nome
Ruindade o nome do meio
Ruel era o sobrenome
Comigo não tinha rodeio

Atirava mesmo para matar
Matava por diversão
Cruelmente à sangue frio
Sem ter nenhuma compaixão

Não me apegava com ninguém
Nunca dava liberdade
Era uma mulher reprimida
Com ninguém tinha intimidade

Mas isso era muito triste
Da família tinha distância
Com absolutamente ninguém
Eu conseguia ter confiança

Desconfiava da minha sombra
Estava sempre atirando
Até mesmo em minha sombra
Pensava está me vigiando

Eita vida loka
A vida que eu tinha
Uma vida de bandida
Essa era a vida minha

Matadora de aluguel
Fazia o que me mandavam
Ops... só corrigindo
Fazia àquilo que pagavam

E eu tirava vidas alheias
Não era só por dinheiro não
Na verdade para mim
Era uma grande curtição

Executava sem dó
Nunca tive piedade
A maldade para mim
Era tipo uma vaidade

Amava o que fazia
Uma arma em minha mão
Era tipo uma jóia
Me alegrava o coração

Um dia fui designada
Para uma tarefa executar
Um magnata milionário
Eu teria que matar

Fui cumprir minha missão
A grana era muito boa
E o melhor de tudo era
Para matar uma só pessoa

Então armei uma emboscada
Para o milionário executar
Mas uma baita de uma surpresa
Teve eu na hora H...!

Pois é... o milionário
Não vou esquecer jamais
Era ninguém mais
Do que o meu próprio pai

Ele me reconheceu
Pela minha aparência
E falou eu te conheço
Tu és filha da Inocência

Inocência é minha mãe
Eu comecei tremer
E ouvi atentamente
O que ele tinha a me dizer

Eu fiquei paralisada
Com aquela afirmação
Porque ele me conhecia
Queria saber a razão

Daí então emocionado
Começou a me falar
Inocência estando grávida
Resolveu me abandonar

Muito eu amava ela
Mas partiu meu coração
Indo embora com você
Nunca soube a razão

Tu és a minha filha
Hora estranha para dizer
Mas sempre te amei
Mesmo sem te conhecer

Tua mãe me abandonou
Não foi eu que a larguei
Desde o dia que ela partiu
Nunca mais eu me casei

Era o meu grande amor
Acredite minha querida
Tua mãe todo esse tempo
Ela foi a minha vida

Então eu ali parada
Não sabia o que falar
Só que o meu combinado
Era ele eu matar

Fiquei entre a cruz e a espada
Sem saber o que fazer
O meu pai biológico
Tinha acabado de conhecer

Acabei de conhecer
E tinha que o executar
Isso mesmo o meu pai
Tinha eu que o matar

Segurei a emoção
E caí em desespero
Mas pela honra de bandida
Nada a ver com o dinheiro

Parei por um instante
E o meu pai abracei
E naquele exato momento
Eu conferso que chorei

Mas fazer o que?
Se eu tinha de o matar
O trato estava feito
Não podia recuar

Então me veio um plano
Ao meu pai disse a verdade
Me deram esse serviço
Eu lamento... de verdade!

Mas vamos fazer assim
Um trama vamos armar
Vai embora da cidade
Que tua morte vou encenar

E assim mesmo ele fez
Foi embora do estado
Mudando até de nome
E muito foi abençoado

Eu como sua herdeira
Do crime tive que sair
Outra pessoa me tornei
Desde esse dia aqui

Uma mulher destemida
Uma mulher sem amor
Que somente por seu pai
A sua vida ela mudou

A terrível bandida
Enfurecida de maldade
Tornou-se uma mulher
Respeitada em sociedade

O facismo pelo crime
Ficou lá... no passado
E antes que me esqueça
Arrumei um namorado

Com ele me casei
Três filhos vi a ter
E essa é a história
Que jamais irá morrer

Pois vivi grande aventura
E muita periculosidade
Vivi uma vida mentira
Para enfim viver verdade

Eu era infeliz
Pois não tinha amor
Minha vida era trevas
Tristeza e muita dor

Pois muita dor
 causava
E junto a dor eu sentia
Cada vez que eu matava
Juntamente eu morria

Mas isso já passou
Paguei minha penitência
Graças a minha mãe
"A saudosa Inocência"

Se não fosse por ela
Nunca eu ia mudar
Sebe-se do destino
O que eu ia me tornar

Mas enfim é isso
Minha história contei...
De matadora de aluguel
Uma herdeira me torn
ei

Isso mesmo aquela bandida
Agora milionária é...
Uma mulher de família
Que nadou contra a maré

Nasci de novo em sociedade
Minha crueldade desfaleceu
Isso mesmo! Desta vez;
Meu lado mal, foi quem morreu.

segunda-feira, 26 de novembro de 2018

O SAPINHO PULADOR

Pulando e pulando...
Lá vai o sapinho
Pulando e pulando
Segue seu caminho

Ele pula no chão
E pula na água
É isso mesmo...!
Sapo também nada

Ele pula na água
E pula no chão
Igual a sabonete
Escorrega da mão

Ele pula rapidamente
Pula para lá e para cá
Ele pula, pula e pula...
Não se cansa de pular

Pulando e pulando...
O sapinho lá vai...
Lá vai ele pulando
Pular é o que ele faz

Sapinho saltitante
Parece um atleta
Pulando lá e cá...
Parece uma peteca

O sapinho pulador
Vive sonhando
Que as olimpíadas
Ele está ganhando

Sapinho sapeca
Sapinho ligeiro
Com os seus pulos
Quer ganhar dinheiro

Ele pula daqui
Ele pula de lá...
Esse sapinho
Só vive a pular

Ele pula bem calmo
E ele pula nervoso
Ele pula bagunçado
E ele pula charmoso

Pulo é sua especialidade
Pular é sua vocação
O sapinho pulador
É uma grande atração

O sapinho pulador
Ele é mesmo exibido
Ele chama a atenção
Ele é o favorito

Ele é um astro
O sapinho é de mais
Sapinho pulador
Um craque no que faz.

domingo, 25 de novembro de 2018

CULPA DAS ESTRELAS

Eu andava preocupado
E o sono fui perdendo
O dia amanhecia
E eu ali triste sofrendo...

E mais uma noite chegava
Eu não conseguia dormir
Então saia a caminhar
Para minha mente destrair

Via aquele céu estrelado
N'uma beleza sem igual
Aquela beleza fantástica
Que quem olha diz uau...

Mesmo com tanta beleza
Que meus olhos ali via
A triste da minha alma
O meu peito corroia

Aquela tristeza na alma
Me deixava muito mal
Eu não sabia o que fazer
Meu desespero era total

Caminhar era a maneira
Que eu tinha para distrair
Pois ficava caminhando
Até... o meu sono vim

N'uma linda noite, caminhando
Uma estrela eu vi brilhando
E teve uma rápida sensação
"Alguém estava me olhando!"

Um pressentimento bom
Mas algo fora do normal
Uma fortíssima presença
E um perfume doce frutal

É que naquele mesmo instante
Alguém a estrela também viu
E como eu... aquela pessoa
No mesmo instante na rua saiu

Então a avistei de longe
E grande foi minha emoção
Pois mesmo sem a conhecer
Ela tocou meu coração

Saindo eu ao seu encontro
E olha o que aconteceu
Nesta mesma linda noite
O amor me conheceu...

Eu conheci o amor
O amor conheceu a mim
E como às estrelas
Esse amor não tinha fim

Seu olhar muito brilhava
Como uma congelação
Como uma flecha o seu brilho
Acertou meu coração

Pois sua intensidade
Era mesmo estrelar
O amor chegou em mim
E chegou para brilhar

Com uma incrível gentileza
Uma pessoa bem cortez
Algo daquele tipo
Me aconteceu só essa vez

O brilho dos seus olhos
Espetacular constelação
Enfeitou a minha alma
E iluminou meu coração

Uma linda noite mágica
As estrelas lá no céu
Brilhando... e piscando!
Parecia um carrossel

Eu via às três Marias
O Cruzeiro eu avistava
Milhões de constelação
Nos seus olhos desfilava

Eu e aquele amor
Se olhando admirados
Tão grande atração
Nós dois apaixonados

Foi culpa das estrelas
Por obra do destino
Eu encontrei o amor
Mas encontrei dormindo

Pois logo acordei
Foi tudo uma ilusão
O meu consciente
Enganou meu coração

Não passou de sonho
Nada disso aconteceu
Foi culpa das estrelas
Ou o culpado foi eu...!

As estrelas são mágicas
Estrelas são legais
Estrelas são fantásticas
E são sensacionais

Em meio ao sofrimento
Meio a minha solidão
As estrelas se interveio
E levou-me a ilusão

E essa doçura de ilusão
Sonhar quero continuar
Pois o meu grande amor
Nos meus sonhos estar

Por culpa das estrelas
Agora estou amando
E durmo cedo toda noite
Para continuar sonhando

A culpa foi das estrelas
Ou é da minha mente
Na verdade é culpa do amor
Pois tomou meu consciente

A culpa é das estrelas
Que me hipnotizou
E fez-me acreditar
Na ilusão que enxergou

Não sinto mais tristeza
Agora tenho saudade
Saudade da princesa
Que o meu sonho invade

Ainda caminho de noite
Tristeza não sinto mais
Ainda olho as estrelas
Pois bem elas me faz.

sexta-feira, 16 de novembro de 2018

A CULPA FOI SUA

Você andava tão ausente
Estava sempre ocupado
Se importava com tudo
Mas deixava-me de lado

Deu atenção para todos
Já de mim se esqueceu
Machucou meu coração
Na crença "amor" foi ateu

De mim sempre distante
Não me deu uma atenção
Nem por um só instante
De mim teve compaixão

Com meus sentimentos
Não teve consideração
Demonstrando ser cruel
Uma pessoa sem coração

Mesmo com tudo isso
Em teu amor insistir
Só que teve uma hora
Que optei em desiatir

Pois não valia a pena
Viver me humilhando
Pois por culpa sua...
Eu só vivia chorando

Loucamente eu te amei
E mais que tudo te quis
Custava dá-me atenção
E tentar fazer-me feliz!

Você tanto desfez de mim
Nunca que me deu valor
Por fim me cansei de você
Cansei, cansei... e acabou

Constantemente era ausente
O meu amor não correspondeu
Agora aguente a consequência
Pois o meu peito te esqueceu

Como a culpa foi só sua...
Não venha culpar eu
Foi você quem quis assim
Você quem escolheu

Pois tanto que eu te amava
Que até esquecia de viver
Mesmo assim tu não me quis
Não conseguiu compreender

Com sentimento não se brinca
O amor não é uma brincadeira
Desprezar um grande amor
És uma grandíssima besteira

Você nunca que me amou
Essa sim, que é a verdade
E isso que tu fez comigo
Foi uma tremenda maldade

Muito eu te quis e te amava
De você sempre corri atrás
Só que você perdeu play boy
Agora eu... não te quero mais

Pois agora é muito tarde
Esquece esse vamos tentar
Agora é tarde de mais
Para de volta, eu te aceitar

E... reanalisando o caso
A culpa foi sua sim
A culpa foi toda sua
Não ouse pôr-a em mim

Foi algo imperdoável
O que você me fez
Não vou te desculpar
Por nem mais uma vez

Vou seguir em frente
A meta é te esquecer
E encontrar alguém
Para substituir você

O que eu não posso mesmo
É desistir de novamente amar
Então partiu... pois demorou!
Vou pôr algum em seu lugar

Depois de tanto sofrer
E sentir teu desprezo voraz
O placar "desamor" virou....
Eu é que não te amo mais

Com a dor do teu desprezo
Meu coração só se fortaleceu
E como falei, vou repetir...
Quem não mais te quer sou eu.