domingo, 30 de dezembro de 2018

O SOL BRILHOU PARA MIM

O sol brilhou para mim
Brilhou intensamente
Após, manhã nublada
Ele brilhou de repente

O dia amanheceu
Um dia amarrado
Amanheceu sem sol
Dia triste e nublado

Um dia bem cinzento
Um dia apagado
O sol dormiu de mais
Então nasceu atrasado

A ausência do sol
É tipo um grande pesadelo
Pois ele demora a nascer
E vai causando desespero

Mas enfim, despertou...
Isso mesmo, o sol nasceu
Um pouquinho atrasado
Mas de mim não esqueceu

O sol brilhou para mim
Para mim ele brilhou
Aqueceu a minha tarde
E o meu dia clareou...

Esquentou o meu dia
Animou o dia nublado
E o que estava chato
Logo ficou animado

O sol brilhou para mim
Abriu aquele... sorrizão
Alegrando o meu dia
E também meu coração

A manhã nublada
Me causou nostalgia
Mas a tarde quente
Trouxe-me alegria

O sol brilhou para mim
Brilhou bem animado
Brilhou intensamente
Deixando-me encantado

O sol hoje brilhou...
E brilhou só para mim
A alegria foi muito grande
Minha alegria foi sem fim

Para mim brilhou o sol
Para mim o sol brilhou
O sol brilhou para mim
Em declaração de amor

Eu fiquei muito contente
Contente e muito animado
Porque aquele dia cinzento
Terminou bem... isolarado

O sol muito dormiu
Acordando atrasado
Mas só que ele acordou
E acordou bem animado

O sol sorriu para mim
Com aquele mega sorrisão
Deixou-me muito alegre
E cumpriu sua missão

O sol brilhou para mim
Para mim ele brilhou
Aqueceu meu dia frio
E minha alma alegrou.

AMOR PERFEITO EXISTE

Como que é o "amor"
Ele é perfeito ou não?
E tem como um casal
Se amar com perfeição

Isso não é fácil
Mas possível, éh...
Comparo o amor
A um devoto e sua fé

Pois amar é uma devoção
Onde ambos devem se doar
E a este sentimento
Cem por cento se entregar

E de fato o amor perfeito
É aquele pegajoso
É aquele que em tudo
Lhe agrada, e é gostoso

Quando ambos sentem falta
Quando um longe do outro está
E rápido entra em desespero
Querendo logo se encontrar

Isso é amor perfeito
Isso é amor de verdade
Isso é amor autêntico
Sem nenhuma falsidade

Quando a ausência doe
Um quer o outro encontrar
Nunca querem ficar longe
Isso sim, éh que é amar

Amor é companheirismo
Amor é além de união
São dois corpos unidos
Mas em um só coração

Duas cabeças, e um só sonho
Unidas num só pensamento
Ambas na mesma sintonia
Um compartilhado sentimento

Quando um suporta o outro
Na hora que está estressado
E mesmo cheios de chatisse
Ficam firmes, lado a lado

Isso é amor perfeito
Fora disso é imitação
Pois amar é suportar
O amor é compreensão

Amar é compreender
Amar é compartilhar
Amar é ter união
E um, o outro ajudar

Amar é querer bem
Amar é ter respeito
Um cuidar bem do outro
Isso é amor perfeito

Amor perfeito existe
Cada um do seu jeito
Com algumas imperfeições
Mas no fundo perfeito

Tem amor perfeito para mim
E tem o perfeito para você
Tem quem discorde do meu
E quem um igual queria ter!

"Amor é amor!"
Cada um do seu jeito
Desde que correspondido
Sim, ele é perfeito.

SUFOCADAMENTE TRISTE

Sorrir nem sempre é alegria
Às vezes é tristeza disfarçada
Pois tanto disfarça-se a tristeza
Que de alegria ela é camuflada

A tristeza tanto usa disfarce
Se passando por alegria
Qua a pessoa mesmo triste
Simplesmente... ela sorria

Mas bem pior que isso
É a alegria de uma vez sumir
E tristemente essa pessoa
Nunca mais poder sorrir

Pois algo estranho acontece
A pessoa a alegria vai perdendo
Daí então quem era alegre...
Do nada vai se entristecendo

E quando ver a alegria se foi
De repente ela morreu
Do nada, "plim!" se acabou
Aos poucos ela se perdeu

Isso é quando de repente
Sem a pessoa esperar
Do nada bate uma tristeza
Como posso explicitar!

Às vezes dá uma dor na alma
Aquele aperto no coração...
E dói ao ponto de se pensar
Que está a morrer de solidão

E nesta hora ela até sorrir
Mas, só para disfarçar
Para ninguém perceber
Que a vida dela é só chorar

Sua tristeza é tão grande
Que lágrimas começam a cair
E amolece todo o seu corpo
De tanta... tristeza sentir

Não é fácil viver na tristeza
Sem nada que possa lhe alegrar
Onde tudo, tudo mesmo...
Tem prazer em fazer-lhe chorar

Às coisas não saem como o previsto
Nada fica do jeito que você quer
Você acaba se enganando com tudo
E além do mais, isso abala a sua fé

Essa tristeza só vai aumentando
E parece, não querer mais parar
O seu mundo vira pelo averso
A tristeza insiste em lhe dominar

A coisa só tende a piorar
E piorando, tudo vai...
Quanto mais se tem tristeza
Mais triste a tristeza lhe faz

E só aumenta essa tristeza
Ela aumenta e piora
Piora e aumenta...
Pouco a pouco lhe devora

Pois ela vai piorando, ainda mais piora
A tristeza vai aumentando...
Há cada mês, semana e hora...
Essa trágica tristeza, aumenta e assola

E com toda essa tristeza
A vida dela vira um sofrer
A tristeza ainda mais aumenta
E o seu peito continua a doer

A sua alma fica aflita
E de tanto sentir aflição
Fica ela sem rumo certo
Até que perde a direção

Um típico carro desgovernado
Correndo o risco de bater
Ou até mesmo capotar
Ela só pensa: "Eu vou morrer! "

E nesta sua vida triste
Desta chuva de aflição
Um poço de lágrimas se forma
Se forma, em seu coração

E sufocadamente triste
Ela só quer desistir
Só que ao contrário disso
Ela tem que resistir

Com tantas coisas ruins
Juntamente a acontecer
Ela tem que decidir
Se perguntar, o que fazer

Lutar para alcançar
Buscando uma solução
A tristeza e ao desânimo
Simplesmente dizer não

Depois disso o que lhe resta
É só esperar o sol nascer
Aquecer o seu coração
Para sua alegria renascer

Pois nada é para sempre
Tudo um dia vai se findar
E assim como tudo finda
Essa tristeza vai acabar

Aquela alegria que um dia se foi
Na hora certa vai ter que voltar
Quem era triste voltará a sorrir
O seu coração vai de novo alegrar.

sábado, 29 de dezembro de 2018

NOS BRAÇOS DA LUA

Tristonho e sozinho
Um grande vazio eu sentia
Faltava algo na minha vida
E essa falta me doía

Minha vida era escura
Sem luz e sem cor
Não tinha inspiração
Não sabia o que era amor

Doente de solidão
Perdido na tristeza
Tudo o que eu olhava
Em nada via beleza

Olhar sempre distante
Assim era o meu viver
Assim que eu me sentia
Antes de a conhecer

Mas a imensidão do meu olhar
A sua beleza avistou...
Tão linda... e tão perfeita...
Que de imediato se apaixonou

Um amor a primeira vista
Amor de primeiro olhar
Pois quando eu a avistei
Meu coração chegou parar

Parou no seu olhar
Parou na sua beleza
Do baú do meu tesouro
Fostes a maior riqueza

Meu olhar se apaixonou
Se apaixonou ao ela ver
Contempla-la foi tão bom...
De todo, o meu maior prazer

Então entreguei-me a ela
Mergulhei no seu amor
Banhei-me na sua paixão
E a minha vida iluminou

Uma beleza de luar
Minha eterna Lua de mel
O astro da minha vida
Bem no meio do meu céu

Deleitei-me nós seus braços
De corpo, alma e coração
Caiu eu, no seu laço
Flutuei... sai do chão

De corpo e alma me joguei...
Em uma paixão de primeiro olhar
No primeiro encontro me entreguei
E não mais a quis deixar

Pois veio para ficar
E fazer a diferença
Remédio da minha cura
O fim da minha doença

Sua posição destaque
Com estrelas a brilhar
Dourada cor de ouro
O meu céu veio enfeitar

Me encantei tanto pela Lua
Que de imediato a amei
Meu coração falou pra mim
A alma gêmea encontrei

Ao deleitar-me nos seus braços
De corpo e alma me doei
Declarei todo o meu amor
E em seguida a beijei...

E sempre ela admirando
Mesmo quando a dormir
Me encontrei nos braços dela
E ao mesmo tempo me perdi

Tão linda, linda e tão bela
De aparência sensual
Esse amor pegou em mim
Uma atração grande e fatal

Meu pensamento era só ela
Em seus braços me achegar
Dia e noite, noite e dia
Eu só pensava em lhe amar

Aquele seu jeitinho doce
Um doce caramelado
A cada dia que passava
Deixava-me mais encantado

Mais curva que uma estrada
Tinha seus cabelos dourado
Hipnotizante encanto
Pelo cupido eu fui flechado

Muito apaixonante
Muito inspiradora
Mestre da atração
Oh! Lua sedutora

Por isso apaixonei-me
No instante que a vi
Caídinho de amor fiquei
No amor dela me perdi

E é nos braços da Lua
Que quero sempre estar
Me perder no seu amor
E nele quero me encontrar

Ter-me sempre nos seus braços
Quero, ó meu luar de ouro
Grande amor da minha vida
Jóia rara, meu tesouro

Nos teus braços ò Lua
Eu quero sempre estar...
Nesta, e na outra vida
Para sempre vou te amar

Os braços da minha Lua
Completo me deixou
Pois foi nos braços dela
Que eu encontrei o amor.

sexta-feira, 28 de dezembro de 2018

CONTRADIZMENTE

O sol anda muito quente
O tempo tá ficando instável
O calor está tão grande
Diria até... que insuportável

Daí vai me fadigando...
Me causa tanta falta de ar
Que às vezes, penso até...
Que eu vou é desmaiar

Aí então me soa os cabelos
E o suor começa a escorrer
Ficando de uma tal maneira
Que penso: Vou é derreter!

O cabelo, depois de suado
Logo começa a pesar
E a sensação que eu tenho
É de que não vou aguentar

Soa a testa e o cangote
Depois da cabeça suada
Eu soo da cabeça aos pés
E de repente, estou molhada

Pois descendo pela espinha
Como uma manteiga derretida
O suor vai se espalhando
E então me dá até... fadiga

Naquele aborrecimento
Com todo aquele calor
Dá até vontade de cortar
Todo o cabelo que suou

Me enlouquece a mente
Me faz aquela confusão
E começo a ouvi vozes
Fico mesmo é sem noção

Então eu saio da casinha
Escuto o cérebro falar
E ouço cérebro e cabelo
Discutindo... sem parar...

Sei que isso é loucura
Mas o que posso fazer!
Eu não queria escutar
Mas escuto sem querer

Ouço aquele grande empasse
Uma gigantesca confusão
Cabelo e cérebro em conflito
Numa tremenda contradição

E esse disse que me disse
Provoca tanta... confusão
Que acaba sobrando pra quem?
Para o meu pobre coração

Pois o cérebro é organizado
Mas também faz confusão
Muitas das vezes ele acerta
Mas, também foge da razão

Então pergunto ao cérebro
Me fala se isso é normal
E o cérebro inteligente
Me diz: É mas que natural

Daí eu falo: Tô é doída!
Dá para acreditar?
É cérebro, é cabelo!
Tudo agora quer falar!

E de tanto escutar o cérebro
Quando estando a resmungar
Para acabar a ferrar tudo
Também comecei a reclamar

"Tu és um super cérebro
E éh um grande pensador
Só que pondo na balança
Foi o cabelo quem pesou!"

Meu cérebro socorro
Oh...! meu cerebelo
Eu não aguento mais...
O peso desse meu cabelo

Pois esse cabelo longo
Mesmo que amarrado
Ele não deixa de ser
Um cabelo bem pesado

Ele incomoda a mim
E muito me incomoda
O peso do cabelo
Me deixa indisposta

Esses cabelos longos soado
E o suor caindo nas costas
Por isso, que falo com o cérebro
Pois eu procuro um resposta

Pobre do meu grande cérebro
Grande cérebro pensador
Ele é um cérebro sofrido
Pois sofre muito com o calor

Tudo incomoda o cérebro
Tudo tira ele do sério
Pois incomoda-o se é novo
E o incomoda se for velho

O cérebro se incomoda
Até... mesmo com o coração;
Mas com o cabelo por favor
Cérebro! Não se incomode não!

Não pense muito no calor
Também pense em você
Pois muito bem o cabelo
Faz meu cérebro para você!

Já em mim a cabeça coça...
E os cabelos tenho de lavar
Sem falar que uma vez e outra
Suas ponta tenho de cortar

Eles ficam despontandos
Eles ficam muito feios
Às vezes crescem dos lados
E ficam bem curtos no meio

E tem quem o cabelo pinte
Até mesmo mudando de cor
Tem quem alisou o enrolado
E quem o seu liso enrolou...

E com isso tudo acontecendo
O cérebro tem de aguentar
Um dia estando de um jeito
E no outro de repente mudar

Daí o cérebro fica confuso
Fica até mesmo sem ação
Cabelo cumprido faz calor
E leva o cérebro a confusão

Meu cérebro socorro
Meu cérebro o que fazer
O meu cabelo cresce
E provoca o teu sofrer

Pois tu é quem cozinha
Em todo o verão
Pois o cabelo esquenta
E fico nessa inquietação

Socorro..., "me socorre!"
Meu cérebro o que fazer?
Cabelo grande é bonito
Mas quem pensa é você!

O cabelo e a cabeleira
Bagunçou o cerebelo
E eu não aguento mais
O tamanho do cabelo

A cabeça fica pesada
Às idéias embaralhadas
E nessa hora o grande cérebro
Não me serve é para nada

Numa tremenda confusão
Prendo a cabeleira então;
E para voltar ao normal
Entro em uma meditação

Daí então meditando...
O cérebro volta funcionar
E eu como de costume
De novo volto a reclamar

Meu cérebro socorro
Oh, meu cerebelo!
Eu não aguento mais...
Livra-me do desespero

Com o cabelo rebelde
Ou mesmo comportado
Não importa o jeito
Deixa o cérebro bagunçado

Que tristeza, não acredito
Até sinto um desespero
Por saber que o meu cérebro
Não suporta o meu cabelo

Mas uma cabeça sem cabelo
Não tem nenhuma proteção
Fica a careca exposta ao sol
Principalmente no verão

No calor a careca queima
No frio ele congela
Uma touca ou um boné
Não vai proteger bem ela

Olha aqui meu cérebro
Avisa aí ao cerebelo
Quem o protege mesmo
Na cabeça, é o cabelo

Reclamar não adianta
Muito menos se incomodar
A cabeleira está grande
E maior ainda tem de ficar

O cérebro tanto reclama
Da cabeça cabeluda
Mas não sabendo ele
Quanto o cabelo o ajuda

Meu cérebro, meu cérebro
Preste bem atenção
Quanto maior é o cabelo
Maior ainda é sua proteção

Meu cérebro aguente firme
Òh, meu cérebro não reclame
Se entenda com o cabelo
E pare de tanto dá vexame

O cabelo é seu amigo
Ele é seu companheiro
Tipo mamão com açúcar
Vocês tem de ser parceiro

Meu cérebro se comporte
Sei que é muito inteligente
Seja grato ao cabelo
Ele é quem protege a gente

Meu cérebro, meu cérebro
Preste muita atenção
Aparo mesmo o cabelo
Mas é para crescer bonitão

E ver se para de dá piti
Pois estou parecendo louca
Você bagunça minha mente
E eu que fico batendo boca

E fica eu falando só...
Achando que falo com você
Para mim isso é normal
Só que ninguém vai entender

Então pare por aí...
Vamos juntos se comportar
O cabelo faz parte de nós
Então trate de o aceitar.

terça-feira, 25 de dezembro de 2018

UM ADEUS AMOR

Você Me tinha toda Sua
Mas não me deu valor
E de tanto sofrer por você
O meu amor se cansou

Te amei, amei e amei...
Mas você não me amou
O tempo foi passando
E meu amor se acabou

Agora te desprezo
Eu já te desamei
Não fui correspondida
Então eu te deixei

Te deixei no vácuo
Te deixei para sempre
Mas foi bem vagaroso
Não foi tão de repente

Muito eu sofri
Enquanto te amava
Sofria por você
Que só me desprezava

Mas a gaiola se abriu
E eu me libertei
Bati as minha asas
Para longe de te voei

Agora é muito tarde
Para querer me amar
Não vou voltar atrás
Nem vou te perdoar

Siga o seu caminho
Estou seguindo o meu
Esqueça meu amor
O meu já te esqueceu

Não te quero mais
Siga seu caminho
Se depender de mim
Irá morrer sozinho

Pois por mim acabou
Enfim de ti me cansei
Também me arrependi
Do tempo que te amei

Esse é meu adeus
Um até nunca mais
Siga a sua vida
E deixe a minha em paz

Eu não te amo mais
Só quero é te esquecer
Lembrar a tua existência
É meu tempo perder

Isso não é rancor
Isso é libertação
Perder o seu amor
Foi uma redenção

Enfim me salvei de você
Vou agradecer aos céus!
Pois a minha vida azeda
Agora é doce como mel

Me tinha em suas mãos
Mas não valorizou
Então o meu coração
Um outro rumo tomou

Eu encontrei alguém
Encontrei o amor
Agora sou de quem
De mim é merecedor

Se você me perdeu
É porque não deu valor
Esqueca que existo
Eu te peço por favor!

Esse aqui é um adeus
Adeus antigo amor
O basta, o acaba aqui
Um simples, acabou...

Amor chegou ao fim
Essa é a despedida
Adeus antigo amor
Adeus pra toda vida.

DIA DE NATAL

Um dia repleto de alegria
Hora de celebrar o amor
Esperado o ano inteiro...
Viva...! "O Natal chegou..."

Um dia para dá e receber
Sem reclamar do que ganhou
Pois o presente é de acordo
O quanto que se comportou

Se em um ano, o presente não foi bom
No outro ano, ele pode melhorar
E enfim um belíssimo presente
Para ficar contente, você pode ganhar

É época de realizar desejos
E de ter desejos realizados
É época de presentear
Também de ser presenteado

Esse é a hora, mais que certa
Para deixar os rancores de lado
É a hora da paz e do amor
Com louvor serem celebrados

É época de fazer às pazes
Hora de abrir seu coração
É hora de agradecer
E praticar a compaixão

Um dia de olhar pros céus
E todo mundo se dá as mãos
Desejarem-se felicidades
E um, com o outro, ter união

E com muitíssima alegria
Todo mundo se abraçar
Desejando-se paz e saúde
O Natal juntos, comerorar

Esse é o espírito natalino
E pro espírito de Natal
A ceia e o panetone
É ingrediente tradicional

Para brindar, "champanhe"
Um peru bem assadinho
Uva, castanha e lentilha
Sem esquecer-se do vinho

Todos juntos reunidos
Com um só coração
Feliz Natal se desejando
Sorte, amor e união

Eis um dia marcante
Um dia sensacional
Dia do renascimento
O dia do "Feliz Natal."

AS LÁGRIMAS DO POETA

O Poeta entristeceu
E pôs-se a chorar
Seus olhos avermelhou
Das lágrimas rolar...

Lágrimas de tristeza
Lágrimas de solidão
Chora a minha alma
E dói... meu coração

Lágrimas é o que tenho
Lágrimas é o que restou
Lágrimas salobras
Que amargo me deixou

Profundamente triste
Está meu coração
No profundo do profundo...
Sem base e sem chão

Doendo sem parar
Num mar de solidão
Se encontra em cacos
Meu pobre coração...

Parece um mar sem fim
Um barco naufragado
Tristeza da minha alma
Me deixa embriagado

Embriagado de tristeza
Embriagado de chorar
Sinto que vou morrer
Tristeza vai me matar

Com os olhos inchados
E às lágrimas caindo
Uma tristeza profunda
Na alma estou sentindo

O coração bem doído
E super machucado
Meu corpo tremendo
E o coração magoado

Umas lágrimas super triste
Parece sangrar-me por dentro
Às lágrimas da solidão
Lágrimas do sofrimento

Como num trágico final
Pareço não ter saída
Parece mesmo o fim
O fim dessa minha vida

Lágrimas continua cair
E sem saber o que fazer
Escondo-me do mundo
E começo a escrever

Memórias de um Poeta
De um Poeta em aflição
Provando o amargo sabor
Chamado de rejeição

Um poeta esquecido
Que nunca foi valorizado
E por todos a sua volta
Sentia-se desprezado

Um Poeta simples
Simplesmente sem amor
Que em toda sua vida
Ninguém o deu valor

Um poeta em lágrimas
Um poeta abandonado
Um poeta triste
E que nunca foi amado

Lágrimas de tristeza
Lágrimas de solidão
Que soterra a alma
Sufocando o coração

As lágrimas do Poeta
Do Poeta desprezado
Do Poeta triste
Que nunca foi amado

Do Poeta triste
Do Poeta chorão
Poeta incompreendido
Lágrimas suco de limão

Um Poeta triste
Triste e chorão
Desprezado e sem amor
Afogado em solidão

Chorando de tristeza
Nada o acalma
Lágrimas de Poeta
Chora a minha alma

Sei que estás triste
E super  magoado
Mas seca essas lágrimas
Oh! Poeta desprezado

Seca essas lágrimas
E aquieta o coração
Pois os que te desprezou
Arrepender-se todos vão

Pois todos irão ver
Suas lágrimas secar
Vão ver você sorrir
Vão ver você cantar

Vão ficar olhando
Você sendo amado
E eles que esnobaram
Quem vão ser esnobados

O mundo dá voltas
Tudo tem sua hora
Não chore mais Poeta
A alegria não demora.

domingo, 2 de dezembro de 2018

POR DETRÁS DA CORTINA

Por detrás da cortina
É que, tudo... começa
Guiado por curiosidade
O público se interessa

Por detrás da cortina
É que começa acontecer
Justo onde, obviamente...
"A platéia nada ver!"

Por detrás da cortina
Começa a preparação
E na platéia, o público
Espera com empolgação

Quando a cortina
Começa a se abrir
A platéia eufórica
Começa a aplaudir

A cortina se abre...
Para o show começar
A platéia aplaude e vibra
Uns a rir, outros a chorar

Na abertura da cortina
Rola muita emoção
É aquele famoso
Aguenta... coração...

A abertura da cortina
É uma coisa divertida
Quem não quer ter aberta
Às cortinas da sua vida?

Quem não quer ser aplaudido?
Chato éh se for vaiado
Quem não quer ter uma platéia?
Quem não quer ser admirado?

Pois bem, é assim que acontece
Assim começa e assim termina
O abrir e fechar da cortina
Realmente..., isso é uma sina

Pois assim também é a vida
Assim é o dilema de viver
Onde a cortina representa a vida
E o palco representa você

Você se abre para o mundo
Mas nem a todos, vai agradar
Pois alguns vão te aplaudir
Enquanto outros vão te vaiar

E pelo fato de que nesta vida
Você a todos nunca agradará
Por certo será amado por uns
Enquanto outros irão te odiar

Então agrade a si mesmo
Pois só assim será feliz
Faça..., e faça bem feito
E para todos moste "Eu fiz!"

Então abra a sua cortina
Mostre-se para o mundo
Mas seja o ator principal
Não o figurante do fundo

Brilhe em meio ao palco
Açene para a platéia
Siga rumo a seu destino
Seja o alfa da alcatéia

Seja a platéia de si mesmo
Para auto lhe críticar
Elogios e críticas são preciso
Para se manter e até melhorar

Nunca..., Jamais desista
Não esqueça da cortina abrir
Desligue-se do seu casulo
Deixe a sua borboleta sair

Voe... mas voe alto...
Voe alto e mais além...
Não se deixe desanimar
Pelo desanimo de ninguém

Prepare-se para o show
Fique atento, preparado
A cortina vai se abrir
Seu show foi confirmado

Prepare-se para voar
Volte à águia dentro de você
Acredito no impossível
Creia que irá vencer

Mostre a sua cara
Mostre em meio a cortina
Lembre-se que tudo começa
E na hora certa termina

Não perca mais seu tempo
É hora de mudar
Nos braços da platéia
Vai... se aconchegar

Saia detrás da cortina
É hora de renovar
Chegue e chegue chegando
Chegue para arrazar

Pois por detrás da cortina
O show vai sempre começar
E no final,  ela se fechando
Por detrás dela vai terminar.

terça-feira, 27 de novembro de 2018

REVIRAVOLTA DO DESTINO

Terrivelmente bandida
Essa foi a vida que escolhi
No dia que nasci pro crime
E para a sociedade morri

Uma psicopata
Uma mulher do mal
Era tudo de ruim
Nada tinha de legal

Minha única coisa boa
Era só minha beleza
Pois eu era tão linha
Que parecia uma princesa

Naquela vida perigosa
N'uma total agitação
Com a arma engatilhada
E o coração na mão

Será que vou sair dessa?
Será que hoje é meu dia
Pensa a mente perversa
"Que até a morte desafia"

Sim! Eu vou sair dessa sim!
Vou sim! Estou em paz
Eu sou ela, mas sou o cara!
Realmente, eu sou demais

Essa é quem era eu...
Foi o que eu me tornei
Pois no mundo do crime
Simplesmente me formei

Foi o que eu virei
Um poço de crueldade
Pois mergulhei no crime
Por capricho e maldade

Eu era realmente a melhor
De uma habilidade natural
Eu era ruim por natureza
Era uma pessoa muito mal

Maldade era meu nome
Ruindade o nome do meio
Ruel era o sobrenome
Comigo não tinha rodeio

Atirava mesmo para matar
Matava por diversão
Cruelmente à sangue frio
Sem ter nenhuma compaixão

Não me apegava com ninguém
Nunca dava liberdade
Era uma mulher reprimida
Com ninguém tinha intimidade

Mas isso era muito triste
Da família tinha distância
Com absolutamente ninguém
Eu conseguia ter confiança

Desconfiava da minha sombra
Estava sempre atirando
Até mesmo em minha sombra
Pensava está me vigiando

Eita vida loka
A vida que eu tinha
Uma vida de bandida
Essa era a vida minha

Matadora de aluguel
Fazia o que me mandavam
Ops... só corrigindo
Fazia àquilo que pagavam

E eu tirava vidas alheias
Não era só por dinheiro não
Na verdade para mim
Era uma grande curtição

Executava sem dó
Nunca tive piedade
A maldade para mim
Era tipo uma vaidade

Amava o que fazia
Uma arma em minha mão
Era tipo uma jóia
Me alegrava o coração

Um dia fui designada
Para uma tarefa executar
Um magnata milionário
Eu teria que matar

Fui cumprir minha missão
A grana era muito boa
E o melhor de tudo era
Para matar uma só pessoa

Então armei uma emboscada
Para o milionário executar
Mas uma baita de uma surpresa
Teve eu na hora H...!

Pois é... o milionário
Não vou esquecer jamais
Era ninguém mais
Do que o meu próprio pai

Ele me reconheceu
Pela minha aparência
E falou eu te conheço
Tu és filha da Inocência

Inocência é minha mãe
Eu comecei tremer
E ouvi atentamente
O que ele tinha a me dizer

Eu fiquei paralisada
Com aquela afirmação
Porque ele me conhecia
Queria saber a razão

Daí então emocionado
Começou a me falar
Inocência estando grávida
Resolveu me abandonar

Muito eu amava ela
Mas partiu meu coração
Indo embora com você
Nunca soube a razão

Tu és a minha filha
Hora estranha para dizer
Mas sempre te amei
Mesmo sem te conhecer

Tua mãe me abandonou
Não foi eu que a larguei
Desde o dia que ela partiu
Nunca mais eu me casei

Era o meu grande amor
Acredite minha querida
Tua mãe todo esse tempo
Ela foi a minha vida

Então eu ali parada
Não sabia o que falar
Só que o meu combinado
Era ele eu matar

Fiquei entre a cruz e a espada
Sem saber o que fazer
O meu pai biológico
Tinha acabado de conhecer

Acabei de conhecer
E tinha que o executar
Isso mesmo o meu pai
Tinha eu que o matar

Segurei a emoção
E caí em desespero
Mas pela honra de bandida
Nada a ver com o dinheiro

Parei por um instante
E o meu pai abracei
E naquele exato momento
Eu conferso que chorei

Mas fazer o que?
Se eu tinha de o matar
O trato estava feito
Não podia recuar

Então me veio um plano
Ao meu pai disse a verdade
Me deram esse serviço
Eu lamento... de verdade!

Mas vamos fazer assim
Um trama vamos armar
Vai embora da cidade
Que tua morte vou encenar

E assim mesmo ele fez
Foi embora do estado
Mudando até de nome
E muito foi abençoado

Eu como sua herdeira
Do crime tive que sair
Outra pessoa me tornei
Desde esse dia aqui

Uma mulher destemida
Uma mulher sem amor
Que somente por seu pai
A sua vida ela mudou

A terrível bandida
Enfurecida de maldade
Tornou-se uma mulher
Respeitada em sociedade

O facismo pelo crime
Ficou lá... no passado
E antes que me esqueça
Arrumei um namorado

Com ele me casei
Três filhos vi a ter
E essa é a história
Que jamais irá morrer

Pois vivi grande aventura
E muita periculosidade
Vivi uma vida mentira
Para enfim viver verdade

Eu era infeliz
Pois não tinha amor
Minha vida era trevas
Tristeza e muita dor

Pois muita dor
 causava
E junto a dor eu sentia
Cada vez que eu matava
Juntamente eu morria

Mas isso já passou
Paguei minha penitência
Graças a minha mãe
"A saudosa Inocência"

Se não fosse por ela
Nunca eu ia mudar
Sebe-se do destino
O que eu ia me tornar

Mas enfim é isso
Minha história contei...
De matadora de aluguel
Uma herdeira me torn
ei

Isso mesmo aquela bandida
Agora milionária é...
Uma mulher de família
Que nadou contra a maré

Nasci de novo em sociedade
Minha crueldade desfaleceu
Isso mesmo! Desta vez;
Meu lado mal, foi quem morreu.

segunda-feira, 26 de novembro de 2018

O SAPINHO PULADOR

Pulando e pulando...
Lá vai o sapinho
Pulando e pulando
Segue seu caminho

Ele pula no chão
E pula na água
É isso mesmo...!
Sapo também nada

Ele pula na água
E pula no chão
Igual a sabonete
Escorrega da mão

Ele pula rapidamente
Pula para lá e para cá
Ele pula, pula e pula...
Não se cansa de pular

Pulando e pulando...
O sapinho lá vai...
Lá vai ele pulando
Pular é o que ele faz

Sapinho saltitante
Parece um atleta
Pulando lá e cá...
Parece uma peteca

O sapinho pulador
Vive sonhando
Que as olimpíadas
Ele está ganhando

Sapinho sapeca
Sapinho ligeiro
Com os seus pulos
Quer ganhar dinheiro

Ele pula daqui
Ele pula de lá...
Esse sapinho
Só vive a pular

Ele pula bem calmo
E ele pula nervoso
Ele pula bagunçado
E ele pula charmoso

Pulo é sua especialidade
Pular é sua vocação
O sapinho pulador
É uma grande atração

O sapinho pulador
Ele é mesmo exibido
Ele chama a atenção
Ele é o favorito

Ele é um astro
O sapinho é de mais
Sapinho pulador
Um craque no que faz.

domingo, 25 de novembro de 2018

CULPA DAS ESTRELAS

Eu andava preocupado
E o sono fui perdendo
O dia amanhecia
E eu ali triste sofrendo...

E mais uma noite chegava
Eu não conseguia dormir
Então saia a caminhar
Para minha mente destrair

Via aquele céu estrelado
N'uma beleza sem igual
Aquela beleza fantástica
Que quem olha diz uau...

Mesmo com tanta beleza
Que meus olhos ali via
A triste da minha alma
O meu peito corroia

Aquela tristeza na alma
Me deixava muito mal
Eu não sabia o que fazer
Meu desespero era total

Caminhar era a maneira
Que eu tinha para distrair
Pois ficava caminhando
Até... o meu sono vim

N'uma linda noite, caminhando
Uma estrela eu vi brilhando
E teve uma rápida sensação
"Alguém estava me olhando!"

Um pressentimento bom
Mas algo fora do normal
Uma fortíssima presença
E um perfume doce frutal

É que naquele mesmo instante
Alguém a estrela também viu
E como eu... aquela pessoa
No mesmo instante na rua saiu

Então a avistei de longe
E grande foi minha emoção
Pois mesmo sem a conhecer
Ela tocou meu coração

Saindo eu ao seu encontro
E olha o que aconteceu
Nesta mesma linda noite
O amor me conheceu...

Eu conheci o amor
O amor conheceu a mim
E como às estrelas
Esse amor não tinha fim

Seu olhar muito brilhava
Como uma congelação
Como uma flecha o seu brilho
Acertou meu coração

Pois sua intensidade
Era mesmo estrelar
O amor chegou em mim
E chegou para brilhar

Com uma incrível gentileza
Uma pessoa bem cortez
Algo daquele tipo
Me aconteceu só essa vez

O brilho dos seus olhos
Espetacular constelação
Enfeitou a minha alma
E iluminou meu coração

Uma linda noite mágica
As estrelas lá no céu
Brilhando... e piscando!
Parecia um carrossel

Eu via às três Marias
O Cruzeiro eu avistava
Milhões de constelação
Nos seus olhos desfilava

Eu e aquele amor
Se olhando admirados
Tão grande atração
Nós dois apaixonados

Foi culpa das estrelas
Por obra do destino
Eu encontrei o amor
Mas encontrei dormindo

Pois logo acordei
Foi tudo uma ilusão
O meu consciente
Enganou meu coração

Não passou de sonho
Nada disso aconteceu
Foi culpa das estrelas
Ou o culpado foi eu...!

As estrelas são mágicas
Estrelas são legais
Estrelas são fantásticas
E são sensacionais

Em meio ao sofrimento
Meio a minha solidão
As estrelas se interveio
E levou-me a ilusão

E essa doçura de ilusão
Sonhar quero continuar
Pois o meu grande amor
Nos meus sonhos estar

Por culpa das estrelas
Agora estou amando
E durmo cedo toda noite
Para continuar sonhando

A culpa foi das estrelas
Ou é da minha mente
Na verdade é culpa do amor
Pois tomou meu consciente

A culpa é das estrelas
Que me hipnotizou
E fez-me acreditar
Na ilusão que enxergou

Não sinto mais tristeza
Agora tenho saudade
Saudade da princesa
Que o meu sonho invade

Ainda caminho de noite
Tristeza não sinto mais
Ainda olho as estrelas
Pois bem elas me faz.

sexta-feira, 16 de novembro de 2018

A CULPA FOI SUA

Você andava tão ausente
Estava sempre ocupado
Se importava com tudo
Mas deixava-me de lado

Deu atenção para todos
Já de mim se esqueceu
Machucou meu coração
Na crença "amor" foi ateu

De mim sempre distante
Não me deu uma atenção
Nem por um só instante
De mim teve compaixão

Com meus sentimentos
Não teve consideração
Demonstrando ser cruel
Uma pessoa sem coração

Mesmo com tudo isso
Em teu amor insistir
Só que teve uma hora
Que optei em desiatir

Pois não valia a pena
Viver me humilhando
Pois por culpa sua...
Eu só vivia chorando

Loucamente eu te amei
E mais que tudo te quis
Custava dá-me atenção
E tentar fazer-me feliz!

Você tanto desfez de mim
Nunca que me deu valor
Por fim me cansei de você
Cansei, cansei... e acabou

Constantemente era ausente
O meu amor não correspondeu
Agora aguente a consequência
Pois o meu peito te esqueceu

Como a culpa foi só sua...
Não venha culpar eu
Foi você quem quis assim
Você quem escolheu

Pois tanto que eu te amava
Que até esquecia de viver
Mesmo assim tu não me quis
Não conseguiu compreender

Com sentimento não se brinca
O amor não é uma brincadeira
Desprezar um grande amor
És uma grandíssima besteira

Você nunca que me amou
Essa sim, que é a verdade
E isso que tu fez comigo
Foi uma tremenda maldade

Muito eu te quis e te amava
De você sempre corri atrás
Só que você perdeu play boy
Agora eu... não te quero mais

Pois agora é muito tarde
Esquece esse vamos tentar
Agora é tarde de mais
Para de volta, eu te aceitar

E... reanalisando o caso
A culpa foi sua sim
A culpa foi toda sua
Não ouse pôr-a em mim

Foi algo imperdoável
O que você me fez
Não vou te desculpar
Por nem mais uma vez

Vou seguir em frente
A meta é te esquecer
E encontrar alguém
Para substituir você

O que eu não posso mesmo
É desistir de novamente amar
Então partiu... pois demorou!
Vou pôr algum em seu lugar

Depois de tanto sofrer
E sentir teu desprezo voraz
O placar "desamor" virou....
Eu é que não te amo mais

Com a dor do teu desprezo
Meu coração só se fortaleceu
E como falei, vou repetir...
Quem não mais te quer sou eu.

quinta-feira, 15 de novembro de 2018

VARIAÇÃO DO TEMPO

Uma noite fria, muito fria
Mas nela toda eu dormir
Mas tão bem agasalhada
Que esse frio nem sentir

Só que depois da noite fria
Um grande céu azul se viu
Onde o grande esperado
Era um dia ainda mais frio

Mas só que o dia esquentou
E foi..., é muitíssimos quente
A sensação era "que derretia"
O cérebro de tudo que é gente

Aquele dia fadigado
Um real torturador
Que fez todo mundo
Molhar-se de calor

Dia quente, ensolarado...
Suor caindo pelo rosto
Salobro como desgosto
Do esperado, foi oposto

Dia difícil..., dia puchado
Dia corrido, dia enrolado
Onde todos se sentiram
Era sendo dessentregado

Uma grande decepção
Pois o dia foi muito ruim
Um completo pesadelo
Este dia, foi... para mim

Mas não me desanimei
Continuei a andar
Pois com ou sem calor
Tudo vai se ajeitar

Estava quase parando
Como um carro na estrada
O carro seria sem gasolina
E eu era encalorada

Eu cansada, nada animada
E meio que desorientada
Mas firme estava em saber
Para Deus, isso não é nada

Mas com tantas variações
Sinti-me, bem... frustrada
Mas feliz, "pois combatida!"
Só que, nunca... derrotada

Daí então a cabeça levantei
E cliquei no botão continuar
E vi às coisas acontecerem
O tempo novamente esfriar

E acabou aquele calorão
O tempo novamente esfriou
E da fadiga que eu estava
Meu corpo se reestabilizou

Sabemos que o tempo é assim
Bem, mas bem desestabilizado
Então cabe a cada pessoa
Ficar atento, sempre preparado

Um dia vai ser frio
E o outro dia não
Então é muito importante
Prestarmos atenção

O dia pode ser quente
E de noite depondo esfriar
E ao contrário ter um dia frio
E de noite esquentar

Mas para quem vive
Em um País tropical
Para falar a verdade
Noite fria é bem legal.

quarta-feira, 14 de novembro de 2018

UM PELEGRINO SOU

Um pelegrino ...sou
Sempre... à pelegrinar
De penitência em penitência
Minhas promessas a pagar

Pelegrino ...eu sou
Neste meu caminho
Que vou caminhando
Mesmo que sozinho

Um pelegrino vivo
Sempre à pelegrinar
Debaixo deste céu
Promessas a honrar

Vou eu pelegrinando
Promessas vou fazendo
A graça alcançando
E assim eu vou vivendo

O verdadeiro pelegrino
Vive aqui e acolá...
Cada graça alcançada
Ele alegre vai pagar

Paga a sua promessa
E pelegrinando ele vai...
Quanto mais graça alcança
Ele mais promessas faz

Pelegrino não meginga
Ele vive sua missão
Como ele vive pela fé
Acredita em compaixão

Eu sou pelegrino
Pelegrino eu sou
Esperando minha graça
"O Milagre do Amor"

O que sendo concedido
A promessa vou pagar
E na estrada desta vida
Irei eu, ...pelegrinar

Pois em toda minha vida
Muita promessa eu fiz
Muita coisa alcancei
Só que nunca fui feliz

Um coisa que nem todo...
O dinheiro pode comprar
É a chance que se tem
De ser amado e amar

Um amor incondicional
Um amor sem falsidade
Amor autêntico e profundo
Aquele amor de verdade

Então pelegrino estou
Pois um pelegrino sou
Um fanático, devoto
Na busca pelo "amor"

Pelegrino eu sou
E sempre irei ser
Sei que na hora certo
Vou me surpreender

O amor é um sacrifício
Pois se doa, "coração"
Sem saber se dará certo
Ou será só... ilusão

Também o pelegrino
Vive a vida a apostar
Acreditando sempre...
Que bênção vai alcançar

"Por isso pelegrino!"
Um pelegrino eu sou
Em busca da conquista
"Da paz e do amor"

Pagando a promessa
Quero eu testemunhar
Que milagre acontece
Que é só acreditar...!

Depois de, essa graça
Finalmente alcançada
Pelegrino continuarei...
Pelegrino nesta estrada

Na estrada da vida
Conhecida estrada da fé
Todo aquele que acredita
Um pelegrino éh...

Eu como um pelegrino
Minha fé sempre reinvento
Com a firme convicção
Que tudo tem seu momento

Então em meu objetivo
Vou sempre persistir
Com a convicta certeza
De que irei conseguir.

quinta-feira, 8 de novembro de 2018

UMA TRISTE REFLEXÃO CONTADA

Uma profunda tristeza
Esses dias me envolveu
Minha mente martelou
E o meu peito corroeu...

Torturou a minha alma
Maltratou meu coração
Os sonhos que eu tinha
Transformou em ilusão

A tristeza me pegou
Me jogando lá no chão
Então caída ali fiquei
Até que perdir a razão

Fiquei meio abobalhada
Fiquei mesmo sem acão
Quase perco o meu juízo
Uma completa sem noção

Uma fase muito da ruim
Onde quase desistir de viver
Serio... Meu mundo acabou...
E eu, só queria "morrer!"

Era tão forte minha tristeza
Que um jardim, triste eu deixei
Todas flores dele murcharam
Bem depois que nele passeei

Após às flores murcharem
No Jardim tudo se secou...
Flores por flores morreram
A minha tristeza às matou

Depois de tão grande... tragédia
A minha tristeza, só... aumentou
Dessa catástrofe sem tamanho...
Os seus escombros me esmagou

E depois disso para que viver?
Pensei até em minha vida tirar
Para que mesmo, viver assim?
Fiquei eu... a me perguntar...!

Que sentido tem a vida
Que sentido tem o mundo
Se a tristeza não te deixa
Não te larga um só segundo

Que sentido tem a vida
Vida essa sem alegria
Que sentido tem viver
Triste a noite, e de dia

Uma tristeza profunda
Veio tentar me sufocar
Ela tentou me emergir
Em sua onda me levar

Pois a onda da tristeza
Quis mesmo me tragar
Só que, por um tris
Eu conseguir me salvar

Dei mesmo, a volta por cima
A minha cabeça levantei...
Abandonei, todo o desânimo
E de ser triste eu deixei

Troquei aquela tristeza
Por um pouco de alegria
E vi que isso era bom
Que era o que eu queria

Recuperei às minhas forças
E então refiz os meus conceitos
E vi também que nesta vida
Em tudo, tudo... dasce um jeito

Vi que nem tudo, é tristeza
E que a alegria tem seu preço
Falei chega! Vou ser é feliz!
De tristeza quase enlouqueço

Então... Assim que foi o fim!
Da tal tristeza que me tomou
Do nada, em mim ela surgiu
E plim! De repente me deixou

Então o eu dentro de mim
"Aos céus!" Enfim se alegrou
A minha mente, ficou leve...
E meu coração se aquietou

Voltou então a minha razão
Se alegrou meu coração
Descobrir que na verdade
...A tristeza, que é ilusão!

Um triste conto contei
Conto triste de chorar
Um conto para refletir
Certamente ira gostar.

sexta-feira, 2 de novembro de 2018

A TÍPICA POESIA

A típica poesia brasileira
Eu vou contar para você
É aquela que até criança
Ler e consegue entender

A poesia que fala de amor
A que transmite emoção
Aquela que toca a alma
A que provoca a paixão

Poesia que lhe causa riso
Que lhe faz dá gargalhada
Isso mesmo! A boa poesia
Faz você dá muita risada

E também a típica poesia
Faz quem a ler poetizar
Contentamente faz o leitor
Ler e reler sem se cansar

Se não sabe o que fazer
E nem sabe o que falar
A solução é poesia ler
E alegremente receitar

Uma poesia lhe faz sorrir
E pode lhe fazer chorar
Pois lendo você fica triste
E também pode se alegrar

Viajar na estrada poética
É um exercício mental
Algo mega estimulante
E cem por cento natural

A típica poesia brasileira
Aquela de antigamente
Não adianta falar que não
Pois ela fala o que se sente

Uma verdadeira reflexão
História de vida contada
Uma realidade ou ficção
Detalhadamente narrada

Sendo ou não sendo real
Acontecido ou imaginado
Poesia contagia
E deixa o leitor hipnotizado

De maneira desajeitada
Aqui vou escrevendo
Imaginando cada leitor
Atenciosamente lendo

Aqui vai... uma poesia
Escrita com o coração
Que entra na sua mente
E lhe enche de emoção

A típica poesia brasileira
A tradicional poesia popular
Aquele que é criada
Que é escrita para encantar

Uma poesia para ler
Uma poesia para cantar
Poesia que faz sorrir
Que faz se emocionar

Poesia que tira o folego
Poesia que faz flutuar
Poesia que apaixona
Poesia que faz sonhar

Pois poesia mexe com a alma
Ela amolece um coração
Quebra muros e barreiras
Faz voar na imaginação.

MEU MUNDO FAZ DE CONTA

Em meio ao desespero
Em meio a tanta aflição
Um Mundo Faz de Conta
Foi minha grande invenção
Na galáxia da imaginação

Eu construí um mundo
Repleto de ilusão
Um mundo todo meu
Um mundo sem noção
Onde eu era a atração

Um Mundo Faz de Conta
Mas... totalmente meu
Nele tudo eu tinha
Tudo dele era meu
Nele eu era um semideus

Em meu "Mundo Faz de Conta"
Com muitas noites sem dormir
Eu passava toda a madrugada
Pensando em um final feliz...
Sozinha e sonhando acordada

Num completo desespero
Minhas noites era um pesadelo
Pois ficava caminhando a noite
Procurando aonde ir...
E sonolenta... o dia inteiro

Saia pela rua, a perambular
Na madrugada escura
Me arrepia só de falar
Com as ruas todas desertas
E meus fantasmas a flutuar

Minha mente brigando comigo
Sem aceitar nenhuma opinião
Nem do corpo e nem da alma
Muito menos do meu coração
Uma mega, enorme frustração

Era um grande tormento
Em forma de aflição
Que tomava minha mente
E me deixava sem ação
Em uma visível confusão

Eu falava comigo mesma
Tentando comigo dialogar
Só que não saia acordo
Ficava apenas no tentar
Um tenta, tenta... e não dá!

A deprê meu ser pegou
O meu mundo desabou
Então meu eu se decaiu
Até tentei me levantar
Mas a mente não reagiu

O meu Mundo Faz de Conta
Tentou minha mente dominar
Eu me perdi em um pesadelo
E não conseguia acordar
O desespero veio me tomar

Tentei, tentei e tentei...
Mas não conseguia gritar
Os escombros sobre mim
Tentavam me soterrar
E do universo me isolar

Mas de tanto que tentei
Um grito enfim saiu...
E com o eco deste grito
Minha mente reagiu
E meus olhos se abriu

Meu Mundo Faz de Conta
Foi então se desfazendo
Daí então passei a ver
O que não estava vendo
A minha fé desfalecendo

Ai do Mundo Faz de Conta
Resolvi de uma vez sair
Pois cansei de tanto sofrer
De tanto chorar e me iludir
A minha vida eu quis seguir

Do meu Mundo Faz de Conta
Eu então desapeguei
E saíndo do meu mundo
No planeta terra terrissei
De vez o meu mundo deixei

A minha vida fui seguir
Dessa vez de pés no chão
Em paz comigo mesma
Sem pensar em tentação
E com uma nova direção

Acabou toda a tristeza
Meu sono enfim voltou...
Minha mente que ia a mil
Também se desçansou
Uma nova era começou

Como comecei dormir
Acabou minha aflição
Passei a me divertir
Se alegrou meu coração
Foi o fim da ilusão

Meu Mundo Faz de Conta
Começou sentido fazer
E o meu eu interior
Passou a se desenvolver
Enfim... comecei a viver.

quinta-feira, 1 de novembro de 2018

O BRASIL QUE EU QUERO

Rola em Brasília, no Brasil
Desigualdade e a propina
País berço da corrupção
De toda a América Latina

Vergonha dos Brasileiros
Do patriota a decepção
É esse País aonde o pobre
Vive uma real escravidão

Onde o salário é mínimo
E um parte é para o INSS
Mas é negado o benefício
Quando o pobre adoece

Uma real desigualdade
Veja bem o que vou falar
Aqui político se aposenta
Sem a contribuição dar!

Mas falar o quer
Se essa é a lei
Só o pobre no Brasil
É que não tem sua vez

E ainda acham ruim
Quando pobre quer protestar
Se o pobre faz manifestação
Gás lacrimogêneo vai rolar

Na verdade o que acontece
É que pobre, não pode reclamar
Pois é comprado por migalha
E espera as coisas melhorar

Essa é nossa verdade
A realidade do Brasil
Que vem de ruim para pior
Desde os anos dois mil

Mas justiça seja feita
Brasileiro não desiste
A solução desse País
É um Mito mas existe

Muitos ainda acreditam
E tem quem vive a duvidar
Mas o Brasil tem jeito
Isso tudo vai mudar

E eu como Patriota
Ficarei muito feliz
Ao ver a minha pátria
Do jeito que eu sempre quis

Um País democrático
Mas livre da corrupção
Um País mais justo
Um exemplo da Nação

Esse é o País que quero
O País que sempre quis
Um País com igualdade
De direitos dos civis

O Brasil que eu quero
É com saúde e educação
Onde Governo para com o pobre
Tenha consideração

Um País civilizado
Lugar de honra e moral
Um modelo de País
Um País sensacional

O País que eu quero...
É o chamado mãe gentil
"Berço de oportunidade"
Assim quero meu Brasil
.

A ADOLESCENTE E O VAGABUNDO

A cabeça de uma adolescente
Ninguém consegue entender
Lendo esse conto aborrescente
Você vai... se surpreender!

Uma adolescente em conflito
Se sentindo desprezada
Revoltou-se com o mundo
E não quis mas saber de nada

E revoltada com o mundo
Muito ela se desesperou
Falou que em toda a vida dela
Ninguém nunca lhe amou

E em meio ao seu conflito
Como pássaro sem um ninho
Caiu de amor por um vagabundo
Que lhe demonstrou carinho

Parecia o homem perfeito
De grandíssimo coração
A adolescente não sabia
Mas ele era um ladrão

Loucamente apaixonada
A adolescente se iludiu
Abandonou a sua escola
E com esse cara, fugiu...

Foi morar em outra cidade
E com a mente a flutuar
A adolescente só mudava
O seu amor a acompanhar

Com um assalto atrás de outro
Não conseguia se acomodar
Pois quando iam se ajeitando
De novo tinha de mudar

Então um ano se passou...
Dois anos veio a passar
E passado uns três anos...
Um filho ela foi ganhar

Ai, não era mais.. só eles dois
Tinha mais um pobre inocente
O resultado da união
Do Vagabundo e a Adolescente

Sem um pingo de juízo
E sem medir às suas ações
Ele vivia assaltando
Grandes empresas e mansões

Trocava tiro com a polícia
Vivia para matar ou morrer
Roubar era a única coisa
Que o vagabundo queria fazer

Ela vivia uma vida louca
Mas mesmo assim era feliz
Na sua cabeça o vagabundo
Era tudo que sempre quis

Depois de exatos cinco dias
Do seu filhinho ter nascido
Ele se esqueceu que era pai
E também que era marido

E mesmo ela de resguardo
Ele saiu para assaltar
Deixando ela ali trancada
Para ninguém incomodar

O maior de seus assaltos
O vagabundo planejou
E quando estava a executar
A polícia lhe cercou...

Aí... então, desesperado
Sem saber o que fazer
Ele deu fuga da polícia
E precisou se esconder

Os dias foram se passando
Naquela maior melancolia
E na casa da adolescente
Ninguém entrava, nem saia

Pois o vagabundo foragido
Da sua mulher ele se esqueceu
Só por curiosidade de vizinho
Que a adolescente não morreu

Pois curiosamente preocupado
O seu vizinho se incomodou
E disse: "A mulher com o bebê"
Sumiu...! Será que se mudou?

Por quinze dias a adolescente
Completamente isolada
De fraqueza desmaiou...
E assim ela foi encontrada

Pois o vizinho intrigado
Uns quinze dias sem nada ver
Comentou com a esposa dele
Algo errado, está a acontecer

Então chamou a vizinhança
E a porta eles arrombou
E a adolescente desmaiada
Ali caída! A encontrou...

O bebezinho só não morreu
Porque seu leite ficou a sugar
Pois ela mesmo muito fraca
O seu filhinho deu de mamar

Pegaram a adolescente
E levaram para o hospital
Ficando dias internada
Pois ela estava muito mal

Então os dias se passaram
A adolescente melhorou
O médico assinou sua alta
E a adolescente liberou

Então já recuperada...
Era hora de ir embora
Mas para onde ir?
Ela disse: E agora!

Um mês já tinha passado
E o vagabundo não voltou
Esqueceu de sua mulher
E até seu filho abandonou

O vagabundo em sua fuga
Outra garota conheceu
E... de uma vez, por toda
A adolescente ele esqueceu

Ele a trocou por essa outra
Numa situação embaraçada
A adolescente descobriu
Que tinha sido..., foi usada

Arrependida a adolescente
Para a casa da mãe voltou
Querendo muito recuperar
Tudo o que não valorizou

Só que neste meio tempo
Três belos anos ela perdeu
Desperdiçou a sua infância
Queria de volta o que era seu

O seu futuro sepultado
Mesmo assim quis reviver
Correndo atrás do prejuízo
Cansada de tanto perder

Então voltou a estudar
Um supletivo ela fez
Pacientemente ela quis
Fazer, uma matéria por vez

Com um filho para sustentar
Um trabalho ela arrumou
Registou seu filho só!
E numa creche o colocou

Adolescente entrar em conflito
Na verdade é uma roubada
E se envolver com vagabundo
Isso é entrar em barca furada

Ela perde a adolescência
Sua inocência se desfaz
E quando tudo ela perde
É que ela olha para trás

Geralmente é muito tarde
O que passou não volta mais
Aí sim sua vida acaba
É aí... que, seu mundo cai...

Adolescente tem direito
Direito de se divertir
Obrigação de estudar
E tem regras a seguir

Na vida tudo tem seu tempo
Adolescente quer viver
Mas esquece que uma hora
Todos param de crescer

Um adulto não cresce mais
Mas cresce sua preocupação
Cresce sua responsabilidade
Também aumenta sua aflição

Um futuro bem incerto
A todos mundo espera
Cabe a cada um por si
Esperar sua primavera

Isso tudo quer dizer
Que não adianta acelerar
Para ver às coisas acontecer
O melhor é esperar!"

Cada coisa no seu tempo
Cada coisa em seu lugar
Adolescente estuda e cresce
Para só depois... se casar

Adolescente vai crescer
E maior vai se tornar
Para só depois de já adulto
Enfim, uma família formar

É assim que tem de ser
E se assim fizer, será...
Mas se assim não fizer
Não adianta reclamar
.